quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

GOVERNO DA BAHIA APROVA MUDANÇA DE NOME DE ESCOLA EM SALVADOR


Por Alexandre Figueiredo

As aulas em Salvador voltaram, e uma escola está em plena expectativa de mudança de nome. É o antigo Colégio Estadual Emílio Garrastazu Médici, cuja mudança para o nome do comunista Carlos Marighella foi aprovada na última sexta-feira, conforme divulgado no Diário Oficial do Estado.

A mudança foi escolhida através de votação, que não incluiu a manutenção do nome, mas deu como opções escolher entre os nomes de Milton Santos, conhecido geógrafo baiano, e o do político comunista e guerrilheiro Marighella, morto há 45 anos.

O colégio fica no bairro do Stiep, em Salvador, no entorno da Rua Gabriel Passos (por sua vez, homenagem ao político udenista que apoiou a criação da Petrobras), e o autor deste texto já morou um bom tempo nas proximidades da referida escola.

A mudança de nome simboliza um resgate histórico, abandonando a homenagem a um general da ditadura militar e o primeiro a inaugurar o mandato sob a vigência do AI-5, e substituindo-a por uma das vítimas da repressão militar.

Marighella foi morto numa emboscada armada sob ordens do delegado Sérgio Paranhos Fleury, em 04 de novembro de 1969, em São Paulo. Fleury, falecido em 1979, era conhecido pelo seu estilo truculento de repressão e tortura de presos políticos no DOPS paulistano. Marighella teria resistido à voz de prisão e, na troca de tiros, uma investigadora do DOPS também morreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...