quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

PRESIDENTA DILMA INICIA REFORMA MINISTERIAL DE 2014


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Alguns ministros acabam saindo da equipe de Dilma Rousseff por conta de polêmicas e críticas. Mas o que se destaca é que a dança das cadeiras tem como objetivo liberar os antigos titulares para disputar cargos eletivos. E o PMDB está de olho nesta ciranda.

Presidenta Dilma inicia reforma ministerial de 2014

Do Portal Vermelho, com agências

A presidenta Dilma Rousseff formalizou nesta quinta-feira (30) as primeiras mudanças na Esplanada dos Ministérios, acertadas antes de viajar ao exterior. Em nota divulgada pela secretaria de comunicação da presidência, Dilma faz essas primeiras mudanças em ministérios comandados pelo seu partido, o PT.

Dilma anuncia mudanças

Sem surpresas, já que as tratativas vinham sendo manifestadas nos bastidores há algumas semanas, para se candidatar ao governo do Estado de São Paulo, Alexandre Padilha passa o Ministério da Saúde para o atual secretário de Saúde do município de São Bernardo do Campo (SP), Arthur Chioro.

Aloizio Mercadante deixa o Ministério da Educação (MEC) para se tornar ministro-chefe da Casa Civil, substituindo Gleisi Hoffmann, que irá disputar as eleições para o comando de seu estado, o Paraná.

Segundo informações da imprensa, desde a semana passada, Mercadante vinha tendo reuniões frequentes com Gleisi para tratar dos detalhes administrativos da pasta, que deverá com o seu comando, ter um enfoque mais político. 

Quem assume o MEC é o secretário-executivo da pasta, José Henrique Paim e deverá permanecer até o fim deste ano.

Novidade

A presidenta anuncia ainda a substituição de Helena Chagas que comanda a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República que já trabalhava com Dilma desde a campanha de 2010. Quem assume o comando da pasta é o atual porta-voz da presidência, Thomas Traumann que tem uma extensa e importante carreira como assessor de comunicação.

Segundo o Portal Terra, a mudança na Secom pegou os funcionários e a própria ministra de surpresa. A intenção inicial de Helena Chagas era ficar no governo até março, quando então trabalharia da campanha de reeleição de Dilma.

Outros anúncios

De acordo com as agências de notícias, os ministérios comandados por partidos aliados como o PMDB, PP, PTB e o novo Pros ainda estão em fase de conversações e os seus líderes devem se reunir com a presidenta Dilma para discutir os mesmos ou novos espaços políticos.

A posse dos novos ministros está marcada para a próxima segunda-feira (3), às 11 horas no Palácio do Planalto. 

Em nota, a presidência da república divulga as primeiras mudanças em seus ministérios em 2014. Confira na íntegra:

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje mudanças no seu ministério. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, deixarão seus cargos.

Para a chefia da Casa Civil, a presidenta indicou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O novo ministro da Saúde será o médico Arthur Chioro. O novo ministro da Educação será José Henrique Paim Fernandes, atual secretário-executivo do Ministério.

A posse dos novos ministros será na segunda-feira, às 11 horas, no Palácio do Planalto. As transmissões ocorrerão nos seus respectivos ministérios na segunda-feira à tarde.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Perfil dos novos ministros



Arthur Chioro (Saúde)

Médico e pesquisador especializado em saúde coletiva, Ademar Arthur Chioro dos Reis, 50 anos, vai conduzir um dos programas tidos como carro-chefe do governo Dilma, o Mais Médicos. Ele acaba de retornar de uma viagem com a presidente a Cuba, onde o governo agradeceu pela transferência.

Concursado da Prefeitura de Santos (SP) desde 1989, Chioro já havia trabalhado no Ministério da Saúde anteriormente, como diretor do Departamento de Atenção Especializada entre 2003 e 2005.

Chioro se formou pela Fundação Serra dos Órgãos e especializou-se em medicina preventiva e social pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Anos depois, tornou-se mestre e doutor em saúde coletiva, cadeira que leciona na Faculdade de Fisioterapia Unisanta e na Faculdade de Medicina (Unimes). É também pesquisador na área de planejamento e gestão em saúde da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Em São Bernardo do Campo, o petista integra o primeiro escalão da prefeitura desde o primeiro mandato do atual prefeito Luiz Marinho, que foi eleito em 2008 e reeleito em 2012. Marinho é ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem mantém amizade próxima.

Chioro é ainda presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo, que reúne gestores de 645 cidades paulistanas.



José Henrique Paim (Educação)

Economista, com pós-graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, José Henrique Paim Fernandes, 47 anos, ocupa a Secretaria Executiva do MEC desde 2006, na gestão de Fernando Haddad. Ele começou a atuar diretamente na área em 2004, após assumir a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia federal responsável pela execução de políticas educacionais do MEC. Ele ocupou o cargo até 2005.
Devido sua atuação no cargo como secretário-executivo do MEC, Paim ganhou a confiança do ex-ministro Haddad e virou o preferido para sua sucessão, em 2012. Aloizio Mercadante, que assumiu o comando do Ministério o manteve na secretaria-executiva.


Aloizio Mercadante 

É economista. Foi um dos fundadores do PT em fevereiro de 1980 e o vice-presidente do partido entre 1991 e 1999. Foi senador pelo estado de São Paulo entre 2003 e 2010. De 2011 a 2012 foi Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil, e, em 2012 tornou-se Ministro da Educação, devido à saída de Fernando Haddad para concorrer à Prefeitura de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...