segunda-feira, 4 de novembro de 2013

ROBERTO CARLOS CAUSA RACHA NO "PROCURE SABER"

CHICO BUARQUE, SÉRGIO RICARDO, GILBERTO GIL, ROBERTO CARLOS E CAETANO VELOSO (sentado) - Nomes da música brasileira dos anos 60.

Por Alexandre Figueiredo

Reviravolta no Procure Saber. O cantor e compositor Caetano Veloso, em sua coluna recente, criticou Roberto Carlos por influir no desgaste do movimento Procure Saber que, pelo ponto de vista de seus integrantes, só se empenhava para lutar contra os abusos de invasão de privacidade na cobertura biográfica dos famosos.

Caetano passou a se manifestar contra a obrigatoriedade de autorização prévia dos biografados e herdeiros para a produção de documentos sobre suas vidas, além de sugerir que os artigos 20 e 21 do Código Civil, que defendem o rigor na privacidade dos biografados, sejam reescritos.

Não deixa de ser curiosa a crítica a Roberto Carlos, de quem Caetano sempre foi profundo admirador - Roberto compôs, com Erasmo Carlos, "Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos", em homenagem a Caetano no seu então exílio inglês em 1969, e Caetano, em retribuição, compôs "Força Estranha" para Roberto gravar - e com o qual gravou um recente tributo à Bossa Nova.

“RC só apareceu agora, quando da mudança de tom. Apanhamos muito da mídia e das redes, ele vem de Rei. É o normal da nossa vida. Chico era o mais próximo da posição dele; eu, o mais distante. De minha parte, apesar de toda a tensão, continuo achando que estamos progredindo”, foram as palavras escritas pelo baiano.

Aparentemente, as posturas do PS se racharam entre Roberto e Chico Buarque - embora estes dois sejam musicalmente bastante diferentes - , que querem o rigor da privacidade dos biografados, e Caetano Veloso, Gilberto Gil e Djavan, que passaram a ficar contra, talvez com a possível adesão de Milton Nascimento a esse segundo grupo.

BREGAS - O silêncio dos bregas continua e só foi parcialmente rompido pela funqueira Valesca Popozuda, que em entrevista recente manifestou-se aparentemente contra o Procure Saber. "Artista está na chuva para se molhar", disse a funqueira.

No entanto, sem dar detalhes, a funqueira estabeleceu condições para a abordagem dos biografados mesmo por trabalhos não-autorizados. "Mas tem que ser com respeito", disse ela, sem dizer se esse "respeito" se refere a uma imagem mais "limpa" (agradável) do biografado - possível mesmo em coberturas sensacionalistas - ou a uma imagem mais honesta do mesmo.

Fora isso, outros nomes não se posicionaram oficialmente quanto ao caso. Subentende-se que a postura dos ídolos bregas - sejam nomes como Alexandre Pires, Bell Marques e Chitãozinho & Xororó, sejam os herdeiros de Waldick Soriano - esteja próxima da de Roberto Carlos, mas assumir tais posturas numa situação dessas tornou-se arriscado para suas popularidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...