domingo, 8 de setembro de 2013

PROTESTOS DO SETE DE SETEMBRO FORAM FRACOS. É O FERIADO, ORA!!


Por Alexandre Figueiredo

Os protestos do dia 07 de setembro, o Dia da Pátria, por várias cidades do Brasil, foram fracos. Isso se compararmos com o impacto causado no mês de junho. Evidentemente, as manifestações não mais causam impacto pelo ineditismo, mas é sorte que elas continuem ocorrendo pelo país.

Em várias cidades, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e outras, os estudantes reivindicavam reformas sociais e protestavam contra a corrupção política. Não obstante, alguns manifestantes mais ousados enfrentavam a polícia.

As manifestações continuaram ocorrendo, mesmo quando o impacto baixou, quando Globo e partidos de esquerda disputavam a "propriedade intelectual" das manifestações e depois que o Coletivo Fora do Eixo e a Mídia Ninja tentaram desviar as atenções e também queriam o copyright (ou o "copyleft", no jargão deles) dos movimentos sociais.

Por outro lado, há a atuação controversa dos Black Blocs, que acham que podem chamar a atenção do mundo cometendo vandalismos. E também o grupo Anonymous, controverso de outra maneira, nem tanto pela máscara de Guy Fawkes, mas pela ação independente que desafia o corporativismo das esquerdas médias.

Os esquerdistas médios, aqueles que querem reformas sociais "mas nem tanto", até acusaram o Anonymous de ser "tucano" (partidário do PSDB), sem perceber que o Anonymous também faz críticas ao tucanato. Mas as esquerdas estão traumatizadas com as antigas invasões de hackers do Anonymous nos sítios do governo federal, comandado pelo PT.

As manifestações tiveram razoável cobertura na imprensa do exterior. Na BBC World News, por exemplo, emissora disponível na TV paga brasileira, houve reportagem no Rio de Janeiro, com o correspondente falando direto da Av. Pres. Vargas e tudo, além de citações na cartela de notícias que aparece durante a programação do canal.

No Rio de Janeiro, os protestos foram os mais intensos, contra o grupo político de Eduardo Paes e Sérgio Cabral Filho, famosos por suas arbitrariedades "desenvolvimentistas". E a repressão policial respondeu à altura, prendendo 77 manifestantes. Nos confrontos, 14 saíram feridos dos dois lados.

Se os movimentos acabaram se tornando fracos, evidentemente é porque se trata de um feriado. A maioria dos brasileiros preferiu ficar em casa num sábado de Dia da Pátria. Nada demais. Se as manifestações não conseguiram ser "as maiores da História", é bom também não exagerarmos nas impressões de seu fracasso. Até porque, num contexto desses, até que elas tiveram alguma força.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...