sábado, 14 de setembro de 2013

BANDEIRANTES ADERE AO "FUNK OSTENTAÇÃO"


Por Alexandre Figueiredo

Contrariando a intelectualidade que diz que, quando avançam os sucessos "populares", a grande mídia foge de pânico, mais uma vez um ritmo popularesco recebe o abraço forte e caloroso do poderio midiático.

É a vez da TV Bandeirantes mergulhar fundo no "funk ostentação". "Casa" de Bóris Casoy e Marcelo Tas, a Band, dona de uma rádio popularesca, a Band FM, já havia feito especiais com o ritmo, a partir do noticiário A Liga.

Desta vez, foi o Jornal da Band que, nesta semana que se encerra, criou uma série de reportagens sobre o "funk ostentação", que desde o começo nem de longe parecia ameaçar o poderio midiático. Como aliás o "funk", como um todo, nunca ameaçou.

Aliás, por uma razão estratégica, o "funk ostentação" tenta evitar as associações com as Organizações Globo e a Folha de São Paulo, apesar desta ser paulista, depois que o "funk carioca" foi marcado pela associação ideológica a esses dois grupos midiáticos.

Mas isso não significa que o "funk ostentação", famoso pelas letras "extravagantes" inspiradas no gangsta rap norte-americano, tenha vontade de viver à sombra do poderio midiático.

Bem antes de virar "causa libertária" pela intelectualidade pós-tucana infiltrada nas esquerdas médias, o "funk ostentação" havia tido uma matéria elogiosa no suplemento Veja São Paulo, produzido na mesma sede da reacionária revista Veja, do Grupo Abril.

Isso significa que os elogios ao "funk ostentação", bem diferente das tensões que se vê quando a mídia esquerdista tenta "divulgar" o fenômeno, são feitos bem no "olho do furacão", produzido lado a lado das matérias "hidrófobas" de gente como Reinaldo Azevedo e Augusto Nunes.

Agora, com a mesma Band que conta com Bóris Casoy e Marcelo Tas - o antes brilhante humorista e produtor de programas educativos que frequenta os bacanais do Instituto Millenium - , o "funk ostentação" testa seu primeiro namoro oficial com a grande mídia.

Agora é só esperar o momento em que o "funk ostentação" vai ser "o caldeirão". Luciano Huck não vê as horas de levar MC Guimé e companhia para seu programa. A cumplicidade de Huck com Mr. Catra lhe serve como experiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...