quinta-feira, 4 de julho de 2013

MANIFESTANTES "LACRAM" A REDE GLOBO


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: A Rede Globo tenta ignorar que os protestos populares a tenham como alvo de indignações, mas é sabido que seu poderio midiático anda sendo bastante questionado. Principalmente com dados recentes que a rede teria cometido sonegação fiscal e que as Organizações Globo (quando a TV Globo estava só no papel), há 50 anos atrás, teriam recebido financiamento da CIA para fazer campanha contra o então presidente da República, João Goulart.

São mais dados a serem somados ao histórico lamentável que marcou a emissora do falecido Roberto Marinho e hoje administrada por seus filhos. E que foi alvo de um protesto na frente da sede da emissora, no bairro carioca do Jardim Botânico, ocorrido ontem à noite.

Manifestantes "lacram" a Rede Globo

Do Portal Vermelho

Nesta terça-feira (03), cerca de mil pessoas se reuniram em frente à sede da Rede Globo no Rio de Janeiro para protestar contra a suposta sonegação de R$ 1 bilhão na compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, denunciada pelo blog 'O Cafezinho'. Uma assembleia temática se desenrolou e o ato foi rigorosamente pacífico.

O grupo lacrou simbolicamente o prédio da emissora; coordenadores do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé protocolaram no Ministério Público “o documento da Receita Federal que comprova a sonegação”.

Com gritos como "o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo" e "a verdade é dura, a Rede Globo apoiou a ditadura", os manifestantes lacraram simbolicamente a sede da emissora no Rio, inspirados nos lacres que são impostos a rádios comunitárias. No protesto, o colunista Arnaldo Jabor, o jornalista William Waack e até o apresentador Pedro Bial, todos também foram alvo das palavras de ordem.

O protesto foi convocado a partir de denúncia do blog O Cafezinho sobre sonegação fiscal no valor de R$ 615 milhões que a emissora teria cometido na compra dos direitos de transmissão da Copa de 2002. "Não à sonegação" e "ô, a Globo sonegou", gritavam os manifestantes, que prometeram que "amanhã vai ser maior".

Cerca de 30 policiais se posicionaram na porta da emissora no Rio, mas o protesto foi pacífico. Durante o ato, que durou em torno de duas horas, a emissora também foi chamada de "fascista", "imperialista", "golpista" e "sensacionalista". Antes do protesto, coordenadores do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé protocolaram no Ministério Público “o documento da Receita Federal que comprova a sonegação” de impostos da empresa. Eles também entregaram uma carta à emissora informando o procedimento e cobrando explicações.

O protesto foi convocado pelas organizações: Fale-Rio, 'Cidadania Sim! Pig nunca mais' e Barão de Itararé; que dizem que, ao contrário do que afirmou em nota distribuída na segunda-feira, a Globo ainda deve perto de R$ 1 bilhão aos cofres públicos. “A dívida é a soma do impostos mais juros e multa, resultantes de um auto de infração no qual a Receita detectou a intenção da Globo de fraudar o fisco. Em valores atualizados, chegaria perto de R$ 1 bilhão", diz o blogueiro Miguel do Rosário, do blog O Cafezinho.

Para um dos coordenadores do Centro de Estudos Barão de Itararé, Marcos Pereira, a assembleia temática foi vitoriosa, pois uniu pessoas dispostas a desmascarar a concentração da mídia e a necessidade de avançar em uma lei que democratize os meios de comunicação. Para Theo Rodrigues, também coordenador do Barão de Itararé, o movimento também conseguiu ampliar a importância de se construir uma nova lei geral para as comunicações no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...