quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

ONG DENUNCIA CONCENTRAÇÃO DE MÍDIA NO BRASIL


Por Alexandre Figueiredo

A organização não-govermanental Repórteres Sem Fronteiras denunciou a situação de concentração de poder midiático existente no Brasil. Definindo o quadro brasileiro como "país dos 30 Berlusconi", a ONG alerta para o perigo que sofre a independência da informação, através do poder concentrado dos grandes grupos de mídia no Brasil.

A ONG ainda considera a situação imprópria para um país de grande dimensão territorial e imensa variedade populacional. "O Brasil apresenta um nível de concentração de mídia que contrasta totalmente com o potencial de seu território e a extrema diversidade de sua sociedade civil", afirma seu relatório.

A denúncia se relaciona não apenas aos grandes grupos midiáticos de caráter nacional, mas também à concentração de grupos de mídia regionais, principalmente em lugares onde ocorre assassinato de jornalistas e blogueiros. Em 2012, segundo a organização, 11 jornalistas brasileiros foram assassinados.

Segundo a denúncia, há a figura típica do grande magnata da Comunicação, cujo poder econômico depende de sua associação aos grandes centros de poder político e econômico no Brasil. Em âmbito nacional, segundo a RSF, dez grandes oligarquias, de origem familiar, controlam a Comunicação de Massa no país.

A denúncia também inclui a censura na Internet, citando o caso da prisão do diretor do Google Brasil, Fábio José Silva Coelho, por não ter retirado do YouTube um vídeo criticando o candidato a prefeito de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, Alcides Bernal (PP).

No Facebook, uma comunidade intitulada "Fora Eduardo Paes e Sérgio Cabral Filho" foi censurada e obrigada a mudar de nome, por conta de uma ação movida em nome do governador fluminense e do prefeito carioca.

A organização Repórteres Sem Fronteiras recomenda ao Brasil que, para reequilibrar o cenário da mídia brasileira, seja feita uma reformulação da legislação sobre propriedade nos meios de comunicação e o processo de financiamento de publicidade governamental na mídia.

Além disso, a recomendação inclui também medidas relacionadas a frequências audiovisuais e no que se refere às sanções referentes às mensagens veiculadas na Internet, neste caso com medidas que evitem dar punições severas ao simples protesto político-institucional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...