quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

MULHERES DESEJADAS E A BAIXA AUTOESTIMA DAS MUSAS "POPULARES"


Por Alexandre Figueiredo

A foto acima é ilustrativa. A jovem atriz Chloe Moretz, do filme de aventuras Kick Ass, num momento de descontração com um amigo, é agraciada por um suposto pedido de noivado que, depois, se mostrou uma animada brincadeira.

No entanto, o gesto, que a imprensa internacional lançou como uma "pegadinha", mostra o quanto a atriz adolescente, que surpreende pela beleza, sensualidade, talento e até pelas boas entrevistas, é bastante desejada pelos homens.

A brincadeira em questão pode ser um gesto de amigos, mas o fato de Chloe ser uma das maiores musas de sua geração nada tem de brincadeira. Repetindo o impacto que a atriz da franquia Harry Potter, Emma Watson, causou anos atrás - e que hoje é confirmado pelo seu status de grande musa da atriz franco-inglesa - , Chloe Grace Moretz mostra uma nova situação pouco percebida no Brasil.

Afinal, atrizes teen se juntam a outras atrizes da casa dos 20, 30 e 40 anos e que fazem parte do imaginário masculino junto a modelos de grife e jornalistas. A cada dia os homens se mostram cada vez mais identificados com mulheres que são muito mais do que corpos bonitos, que são capazes de mostrar talento e algum mínimo de inteligência e sensatez.

O mais estarrecedor é que uma Chloe Moretz é capaz de dar entrevistas que uma paniquete com mais de 25 anos ou uma Miss Bumbum de 23 não são capazes de fazer. A estupidez com que muitas musas "populares" seguem suas carreiras constrange muitos homens, que acaba fazendo com que as ditas "mais desejadas" no Brasil sejam cada vez menos desejadas.

MUSAS "POPULARES" NÃO SABEM O QUE QUEREM

Se as mulheres que não apelam sempre para a exibição corporal, só o fazendo quando necessário, estão sendo cada vez mais cobiçadas pelos homens e possuem uma vida amorosa relativamente movimentada - a maioria engatando namoro atrás de outro, mas muitas outras já são casadas e outra,s, poucas, são solteiras por opção ou situação - , as musas ditas "populares" acabam perdendo cartaz ano após ano.

Recentemente, a "musa" Solange Gomes, remanescente das "musas da Banheira do Gugu" que tenta estar em evidência a todo custo, apareceu num aeroporto usando roupas apertadas, apesar do olhar discreto sob óculos escuros.

Isso porque o traje "sensual" ostentava demais o corpo siliconado e anabolizado da moça, de 39 anos, que insiste em bancar a "gostosa" a todo preço, mas que a faz desejável apenas num universo machista de estivadores, pitboys, jogadores de futebol e dirigentes esportivos e carnavalescos, para não dizer os bicheiros.

Em outros tempos, "musas" desse porte eram ligadas afetivamente a esse universo. Mas, numa mudança de contextos sociais pela mídia popularesca, elas foram entregues a um celibato aparentemente irremediável, mas em certos casos falso e na maioria dos casos tendencioso e forçado, sobretudo para vender revistas e garantir o sucesso das "musas" em desfiles carnavalescos.

Mesmo sendo referência a um público-alvo de uma mídia tendenciosamente "popular", essas "musas" acabam até mesmo frustrando as expectativas, quando levam o celibato ao extremo. Por isso elas evitam até se envolver em paqueras, já que a recusa delas aos pretendentes acaba piorando sua situação, já que elas, no âmbito da vida amorosa, não sabem mais o que querem dos homens.

Elas não se envolvem com homens robustos, com medo de serem agredidas. Não se envolvem com homens mais velhos, com medo de serem vistas como interesseiras. Não se envolvem com estivadores, porque eles são grosseiros. Não se envolvem com homens mais atraentes, por verem neles possíveis infiéis. Não se envolvem com homens famosos, nem com empresários, nem com ex-BBBs etc.

Elas falam que desejam ter "namorados legais", mas dificilmente atrairão um, porque os homens com uma personalidade mais diferenciada não iriam mesmo se envolver com mulheres nada diferenciadas que são as "musas populares", que poderiam cometer gafes piores se forem para os ambientes sociais desses homens. Nem os nerds querem namorar "musas" assim, até porque a inteligência deles é muito complexa para elas.

DESCULPAS

A mídia machista "popular" tenta empurrar com a barriga essa crise das "boazudas" consequente de sua baixa autoestima. Tentam dar a falsa impressão de que o "celibato" delas é fruto de uma "liberdade de decisão" sobre a vida amorosa e sexual, dentro daquela mesma perspectiva de "liberdade de expressão" que já vemos numa Miriam Leitão e Eliane Cantanhede.

No entanto, em nome do "popular" vale qualquer "urubologia". Para a intelectualidade dominante, não há pecado do lado de fora das mansões e condomínios de luxo. E os pretextos de "liberdade sexual" e até de um suposto "feminismo" amenizam o caráter machista da vulgaridade feminina brasileira.

Essas desculpas tentam assim diminuir os efeitos negativos da vulgaridade, já criticada nos círculos intelectuais verdadeiros, aqueles que não sentem complacência com o "estabelecido" nem se iludem com qualquer aberração lançada sob o rótulo de "popular".

Afinal, a crise dessas mulheres que só vivem para serem objetos sexuais é imensa. E elas nem sequer pensam em arrumar algum futuro ao lado de parceiros. Acham que os homens não prestam, querem outros diferenciados, mas enquanto isso vivem de mostrar suas "formas físicas" na mídia. Processo que está se cansando, porque elas não têm diferencial.

E é por isso que elas perdem terreno até mesmo para musas adolescentes como Chloe Moretz. E as "boazudas" nem se intimidam com isso. Preferem causar polêmica com gafes e levar má fama do que tomar qualquer cautela ou discrição na vida. Retrógradas, as "boazudas" ou "popozudas" ainda pensam ser "modernas". Quantos equívocos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...