sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

REINALDO AZEVEDO COSPE NA PESSOA DO SAUDOSO NIEMEYER


Por Alexandre Figueiredo

Nem com aqueles que partem deixando nosso convívio um jornalista ultrareacionário como Reinaldo Azevedo, o conhecido pitbull da revista Veja - aquela publicação da Abril inundada de certas "cachoeiras" - , consegue tratar com respeito e consideração.

Sobretudo se essa pessoa que nos deixa é a figura admirável de Oscar Niemeyer, um sujeito simpático e gentil, mas que também era enérgico contra o arbítrio, o conservadorismo e as injustiças. Insensível à figura do Arquiteto do Brasil, o colunista brutamontes chamou-o de "meio idiota", numa atitude desrespeitosa e muito cínica.

Reinaldo disse "admirar pessoalmente" o arquiteto Oscar Niemeyer, mas talvez preferisse vê-lo calado e de preferência alienado dos problemas do mundo. Definiu as opções políticas do grande arquiteto de "estupidez política", como se o socialismo fossem apenas o stalinismo e os regimes derivados.

O "calunista" de Veja parece viver isolado numa ilhota, na qual ele deve ser seu único habitante. Ignora que as ideias políticas de Niemeyer fazem parte de seu humanismo, seu desejo de justiça social e progresso político são unos, em uma personalidade única, do ser humano e do artista, respeitado e admirado por intelectuais e ativistas sociais e políticos renomados.

Os "elogios" de Reinaldo a Niemeyer parecem até forçados, diante de um texto rabugento como o que chamou o recém-falecido arquiteto de "metade gênio, metade idiota". Pois de que adianta ele fazer seu "elogio" se ele comete agressões violentas como defini-lo como "estúpido" e "idiota?

O texto de Reinaldo Azevedo gerou tanta revolta na Internet que até mesmo leitores de Veja, mesmo aqueles que não compartilham, por exemplo, do ateísmo de Niemeyer, atacaram o "calunista", solidários com o saudoso arquiteto.

As reações, no entanto, foram rebatidas pelo brutamontes, que partiu até mesmo para fazer comentários irônicos, igualzinho ao do mau busólogo que até Daniele Suzuki conheceu e que havia feito um blogue de "comentários críticos" bem ao estilo de Reinaldo. Aqui está o trecho das calúnias de Reinaldo:

O André Mortatti escreve: “Que triste lê-lo, Reinaldo. És um completo idiota. triste testemunhar tua imensa ignorância.” Onde está a minha “ignorância”? Ele não disse. Só não refreou o desejo de me ofender.
O Rodrigo, à diferença de Niemeyer, acredita em Deus e, segundo entendi, decidiu encomendar a minha alma, como faziam os inquisidores quando condenavam alguém à fogueira para o seu próprio bem: “Deus há de aplacar essa animosidade delirante que você têm dentro de você e te dar paz.”
O José Natalino, que não tira as duas mãos do chão por convicção, escreve isto: “O Sr. é de extrema direita. Tenho nojo… felizmente pessoas como o Sr. são vistas como lunáticos… ninguém o leva a sério… claro que esxistem os debeis mentais que lhe adoram.. mas são isso… débeis mentais insignificantes… sem o salario do psdb o Sr nao seria um mero idiota falando bobagens” O Natalino esqueceu que era Niemeyer quem levava dinheiro dos governos, de qualquer partido, para erigir seus monumentos.
O Fernando Freitas já acha que a crítica só deve ser feita por celebridades. Segundo o seu critério, uma opinião de Tiririca sobre filosofia é mais importante do que a de Schopenhauer: “Esse Reinaldo Azevedo é o famoso quem mesmo? Para a maioria do povo brasileiro ele é um ilustre desconhecido metido a intelectual sem passar de um mero “IMBECIL”, só tenho um adjetivo para esse senhor. DESQUALIFICADO!!!!!”
O Luiz Gonzaga ficou sem palavras: “que desespero de ler isso”.
O Thiago escreveu o texto impossível: “Ainda bem que ninguém liga para o que você pensa.” Ninguém, exceto o… Thiago!
A Maria da Piedade Peixoto dos Santos, veio com todos os seus sobrenomes: “Reinaldo há muito tempo não tenho o desprazer de ler um texto tão fora de propósito como esse seu amontoado de bobagens. Um gênio com Niemeyer prescinde de ser unanimidade, já que a unanimidade é burra, como pontificava Nelson Rodrigues. Aceito que vc ache isso que disse dele. Mas hoje, só hoje … porque não te calas, Reinaldo?” Não sei se entendi direito, mas acho que ela me pediu para ser burro só por um dia…
O Ney Torres parece que andou consumindo ideias pesadas. Ou comeu muita banana Leiam: “Que me desculpe a revista VEJA mas este “jornalista” só podia está bêbado ao escrever tamanha idiotice…chamar de idiota os defensores do anticapitalismo só pode vir de alguem que não enxerga q o capitalismo está se destruindo.É nítido que esse câncer está agonizando…” Agora que sei que o capitalismo vai acabar, vou me preparar para ser um chefe comunista…
A Catarina decidiu fazer uma digressão sobre a língua portuguesa. Vejam com que graça: “Caramba, que tristeza… A língua portuguesa, nos presenteada por tantos poetas e escritores, retorcida e deformada para tomar a forma de um texto deplorável.” Se eu verter o que ela escreveu para o português, talvez entenda…
O Fábio Oliveira acha que o comunismo não é coisa deste mundo: “Cuidado! O céu com certeza é mais comunista que capitalista. Quando você chegar lá, esses idiotas vão te pegar! corre cabeçudo!ah ah ah!”
Alguém me explica por que ele riu? 
A Anelisa já é, assim, mais visceral: “Nojo de cada palavra que você escreve.”
Retomo
E assim segue uma parcela da humanidade, zurrando com desenvoltura. Tive a delicadeza – não que devesse isso a ele; devo à cultura – de distinguir a obra de Niemeyer dos regimes homicidas que ele defendeu. Apontei a metade idiota de um vivo (não de um morto!!!), reconhecendo o que chamei de “metade genial”. Ele próprio considerava que a morte de 40 milhões na União Soviética ou de 70 milhões na China era o justo preço que se pagava por uma utopia.
A sua metade idiota era também asquerosa. Nunca se preocupou com os poetas, os músicos, os bailarinos, os escritores e os arquitetos que a União Soviética e os demais países comunistas mandavam para os campos de trabalho forçados. Se chamado, iria lá e ainda construiria um de seus monumentos para abrigar os “reacionários”. Em nome do povo!
Vá estudar, cambada de 100% de idiotas!

Já dá para perceber o jeito intolerante de Reinaldo Azevedo e sua incapacidade de aceitar ser questionado. Isso apesar dele dizer que "aceita críticas". Não aceita. Daí ele chamar seus questionadores de "100% de idiotas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...