sexta-feira, 30 de novembro de 2012

O PT ESTÁ REFÉM DA GRANDE MÍDIA


Por Alexandre Figueiredo

O relator da CPI que investiga o esquema de corrupção do bicheiro goiano Carlinhos Cachoeira, o deputado do PT mineiro Odair Cunha, desistiu há alguns dias de indiciar cinco jornalistas pelo envolvimento com o bicheiro, sendo o mais conhecido deles o editor da sucursal brasiliense de Veja, Policarpo Júnior.

A desculpa do deputado relator é que os pedidos de investigação eram "questões não centrais" e que por isso não precisavam, a seu ver, ser incluídos no texto final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga o esquema.

O PT, com isso, perdeu uma boa oportunidade de dar uma grande contribuição à sociedade, investigando a corrupção da velha grande mídia. São muito fortes os vínculos de Policarpo Júnior com Carlinhos Cachoeira e existe até mesmo o consentimento de Roberto Civita com isso, daí a aflição dos barões da grande mídia em verem um dos seus depondo sobre a acusação de corrupção.

Carlinhos Cachoeira influiu tanto em Veja que ele atuava como um dublê de editor, enquanto o editor de fato, Policarpo Júnior, era seu garoto de recados. Se Carlinhos queria se vingar de desafetos, chamava Policarpo para criar "reportagens investigativas" para desmoralizá-los. Se era para aliviar a barra de aliados, Policarpo também atendia o bicheiro e produzia reportagens tentando inocentá-los de alguma forma.

Compare a atitude condescendente de Odair Cunha com a colaboração de José Dirceu e José Genoíno, juntamente com Delúbio Soares e outros, com outra corrupção, a de Marcos Valério. E compare esses dois fatos com outro, o da presidenta Dilma Rousseff investir em publicidade na grande mídia, numa porcentagem de 70% e através dos tais bônus de volume (BV) que favorecem ainda mais as empresas mais ricas.

Isso faz com que o Partido dos Trabalhadores perca muito do potencial progressista, diluído em ações pragmáticas, de um lado, e fisiológicas, de outro. Deixa de ousar em dados momentos e, em outros, compactua com a corrupção e, mais ainda, adota medidas meramente pragmáticas, sem promover melhorias reais na medida em que dilui o prometido socialismo brasileiro a medidas neoliberais mais cômodas.

O PT, além disso, é refém da grande mídia. Dilma parece condescendente com o poderio da grande mídia. Vai saudar os barões da Folha de São Paulo na festa comemorativa do periódico. Investe em publicidade do governo na grande mídia. Permite que a nossa economia sofra com a desnacionalização. Permite que o país esteja em piores posições no ranking da Educação.

Enfim, o PT precisa se mexer, se quer eleger um presidente em 2014. Manter bolsas-família e não investir na redução do desemprego, instituir cotas raciais nas universidades sem investir na melhoria da Educação podem até tranquilizar as esquerdas corporativistas, que adoram essas medidas paliativas.

No entanto, paliativos não trazem melhorias definitivas, apenas são usados para diminuir parcialmente males piores. Se o PT não adotar uma política séria de mudanças sociais e não enfrentar de frente os barões da grande mídia, é provável que ele se esgote e amargue uma derrota política inesperada.

Os barões da grande mídia e seus "calunistas" estão torcendo por isso, para recolocar um conservador no Palácio do Planalto, depois de toda a farra fisiológica e esportiva de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...