terça-feira, 27 de novembro de 2012

DEZ JORNALISTAS MAIS BURROS E REACIONÁRIOS DO BRASIL


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: O escritor Juremir Machado da Silva é um dos dissidentes da Folha de São Paulo e um dos críticos da grande mídia. Ele lançou o livro A Miséria do Jornalismo Brasileiro (Ed. Vozes, 2000), que juntamente com o livro Cães de Guarda, de Beatriz Kushnir (Boitempo, 2001), apavorou os barões da grande mídia num tempo em que a imprensa ainda era vista (equivocadamente) como extensão da consciência humana brasileira. Ainda era o auge da ditadura midiática no nosso país.

Aqui ele cita os dez jornalistas mais marcados pela estupidez de suas opiniões e pelas posturas altamente reacionárias que adotam, não raro indo contra os movimentos sociais.

Dez jornalistas mais burros e reacionários do Brasil

Por Juremir Machado da Silva - Correio do Povo (Porto Alegre)

É hora dos prêmios de 2012.

A divulgação sai mais cedo porque tudo pode acabar dia 12 de dezembro.

A lista dos mais burros e reacionários deu trabalho aos julgadores.

É muito difícil encontrar um jornalista de opinião política na grande mídia brasileira que não seja burro, reacionário ou as duas coisas.

Eu sou burro e reacionário.

Mas sou insignificante. A comissão julgadora não me classificou entre os mil primeiros em reacionarismo. Já em burrice eu poderia ter um lugar melhor.

Eis a lista dos grandes vencedores:

1 – Merval Pereira

2 – Reinaldo Azevedo

3 – Ricardo Noblat

4 – Eliane Cantanhede

5 – Arnaldo Jabor

6 – Lauro Jardim

7 – Boris Casoy

8 – Ferreira Gullar

9 – Ricardo Setti

10 – Olavo de Carvalho

Olavo de Carvalho, ao menos, parece honesto e leu alguns livros.

É incrível como Arnaldo Jabor vem perdendo terreno. Qualquer um consegue, hoje, ser mais burro e reacionário do que ele sobre qualquer assunto.

O Rio Grande do Sul está por baixo. Apesar de quase todos os seus colunistas serem reacionários, o Estado não consegue emplacar um só entre os dez primeiros. Sem dúvida, um despretígio para o nosso jornalismo. Nossos colunistas mais reacionários têm sido ultrapassados em conservadorismo até por figuras inexpressivas como Lauro Jardim, editor de notinhas, volta e meia mentirosas ou milimetricamente sacanas e ardilosas, da revista Veja.

O grande destaque é mesmo Merval Pereira cuja burrice garantiu-lhe um lugar na Academia Brasileira de Letras sem jamais ter um escrito um só livro.

Logicamente a revista Veja emplaca o maior número de destaque na categoria.

Ferreira Gullar é um caso de escola, um exemplo de como um grande poeta de esquerda pode se transformar num cronista idiota de direita.

Custei a perceber a qualidade de alguns nos quesitos em questão. Como não sou poste, mudei de posição sobre eles quando, enfim, entendi que eram figuras relevantes em se tratando de burrice e reacionarismo. Eu não poderia ser injusto com eles. Há outros, conhecidos, que tentam entrar na lista dos dez mais destacados, mas, apesar do esforço, ainda lhes falta profundidade.

Boris Casoy é o mais burro e reacionário da televisão.

Todos os citados aqui receberão, por mérito próprio, sem necessidade de cotas, dois prêmios em 2012: Medalha Lacerdinha e Troféu Jair Bolsonaro. Parabéns a todos pela brilho no obscurantismo e na estupidez.

Se alguma injustiça tiver sido cometida pela omissão de algum nome fundamental, a comissão julgadora está disposta a ampliar a lista de agraciados com os troféus mais cobiçados e bem pagos do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...