domingo, 19 de agosto de 2012

A MUDANÇA DO PT A PARTIR DE 1994


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Uma das origens dos equívocos cometidos pelo Partido dos Trabalhadores foi sua mudança de orientação que fez o partido se preocupar mais em ser uma máquina eleitoreira e um balcão de negócios políticos do que realmente um partido representativo das classes populares.

Embora se veja manobras nesse sentido desde os anos 80, sobretudo através da tendência Articulação, que domina o PT, isso se tornou bem mais evidente a partir de 1994.

Rudá Ricci, neste texto, também cita exemplos de outros partidos que fazem alianças inconsistentes, tudo em nome do fisiologismo político. E é justamente isso que faz o governo Dilma Rousseff perder o rumo das propostas progressistas, em nome da satisfação de acordos partidários.

A mudança do PT a partir de 1994

Por Rudá Ricci - Blogue De Esquerda em Esquerda

Em meu livro sobre o Lulismo sustentei que o PT mudou de rumo com o "susto" da quase vitória em 1989. Acabo de ler um estudo de Silvana Krause e Pedro Paulo Godoi ("Coligações eleitorais para os executivos estaduais: 1986-2006") que corrobora esta tese.

Os autores demonstram que a partir de 1994, o Partido dos Trabalhadores alterou seu padrão de montagem de coligações, aumentando o arco de alianças para padrões inconsistentes do ponto de vista ideológico. Nas eleições estaduais, a partir de 1986, os índices de coligações consistentes ideologicamente foram: 5% (1986), 74% (1990), 64% (1994), 46% (1998), 28% (2002) e 16% (2006). Percebe-se que a partir de 1994 a coerência ideológica decaiu ininterruptamente.

A definição de consistência ideológica utilizada pelos autores relaciona-se com a definição já consolidada na literatura especializada, tanto acadêmica, quanto jornalística.

Interessante que o PSB acompanha esta curva de inconsistência ideológica das alianças verificada no PT.

PPS, pelo levantamento dos autores, sempre manteve alianças inconsistentes, mas elas são mais acentuadas a partir de 1998. O mesmo em relação ao PDT.


PSDB, considerado partido ao centro do espectro ideológico pelos autores, oscilou permanentemente (o partido mais próximo de sua identidade seria o PMDB), mas em 1998 e 2006, ocorreram coligações mais inconsistentes.

Finalmente, DEM e PMDB saltam para a inconsistência em 2006.

Ao final da leitura deste ensaio, fica a pergunta se o PT não teria capitulado à uma lógica de todo sistema partidário brasileiro ou se teria liderado este movimento. O fato é que 1994 parece ter sido o marco da mudança e deterioração de todo sistema de representação política formal em nosso país.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...