domingo, 15 de julho de 2012

FEMINICÍDIO E VALORES MACHISTAS


Por Alexandre Figueiredo

Do contrário que reza a doce ilusão estatística, comemorada pela velha grande mídia, de que tem "mulher para todo mundo", o feminicídio que ocorre às costas da opinião pública leva-nos a pensar sobre a resistência de valores machistas na sociedade brasileira.

Não ocorrem mais aquelas violências conjugais de homens exterminando suas próprias namoradas, esposas ou noivas com a frequência que se tinha há 30 anos atrás. Mas volta e meia acontecem casos que chocam a opinião pública e envergonham a sociedade.

No último dia 05, a modelo Babila Teixeira, de 24 anos, foi morta pelo marido depois que os dois voltavam de um jogo de futebol, em São Paulo. O motivo teria sido ciúmes doentios por parte dele, que tentou suicídio e está internado.

Tudo isso mostra o quanto a sociedade mantém valores machistas, onde os casais são formados pelas conveniências sociais. O homem é valorizado mais pela sua capacidade de proteger e sustentar a mulher do que pelo caráter em si. Verdadeiras barbaridades masculinas tornam-se mais "atraentes" para as mulheres do que homens dotados de caráter e inteligência.

Isso foi o preço que muitas mulheres pagaram na onda de assassinatos conjugais ocorridos sobretudo entre 1977 e 1996, época de intensa reação sanguinária de maridos e namorados machistas. Mas tudo isso envolve muitos erros e equívocos, que vão muito além de uma conquista aparentemente fácil por parte de homens incompetentes e de uma tradição pragmática que as mulheres eram obrigadas a seguir através de uma educação machista.

Os homens esquecem de amar suas mulheres. Preferem zelá-las pelo ciúme irritadiço e autoritário, sem se cuidar de dar carinho e estimular a confiança de suas companheiras. Quando a relação está por um fio, eles perdem a cabeça e discutem. Quando está tudo perto do fim, eles tentam comprar até bombons, para tentar salvar a relação. Quando veem que é tarde demais, se vingam exterminando suas companheiras.

Depois fazem toda a choradeira nos tribunais. Seu dramalhão, aliado à habilidade de um bom advogado e um Código Penal caduco em mais de 70 anos, garante a impunidade desses machistas covardes. O pior é que a própria sociedade garante a impunidade não só da lei, mas a impunidade social, uma vez que vários desses feminicidas ganham vantagem na hora de conquistar novas mulheres. Mais do que muito rapaz pacato que ainda pensa em conquistar mulheres fazendo poemas ingênuos.

Basta o feminicida posar de coitado que consegue conquistar cada mulher. Já os homens mais pacatos, pelo contrário, só conseguem conquistar moças de personalidade bastante defeituosa, extremamente piegas ou, quando muito, se tornam "brinquedos sexuais" de periguetes e musas vulgares que aparecem no caminho de cada homem legal.

Há uma decadência de valores machistas, mas eles ainda resistem. Os feminicidas podem não mais serem presidentes de empresas ou manter escritórios de advocacia e engenharia ou consultórios médicos, como havia antes. Um desses criminosos, Pimenta Neves, voltou a estar preso há um tempo atrás, mas enquanto estava solto teve que abandonar a atividade jornalística.

Mas eles ainda são capazes de conquistar novas mulheres. Embora vemos que as bem mais jovens, nascidas de 1985 para cá, tentam na maioria se prevenir contra o assédio de homens agressivos fingindo-se de bonzinhos. Mas Babila não teve essa sorte. E perdeu a vida deixando órfã uma criança de dois anos.

Felizmente, já se começa a pensar em definir o feminicídio como crime hediondo, o que impedirá novos casos de impunidade. Será o fim de um tempo em que a vingança de muitos feminicidas conjugais - uns de sobrenomes dóceis como "Pureza", "Pacífico" e "dos Santos Bispo" - que fazia o orgulho dos machistas que defeniam isso como "legítima defesa da honra".

Hoje eles estão desonrados, mais desolados e socialmente mais jogados ao ostracismo. Envergonhados, já não podem mais se apoiar nas togas de um advogado para defender suas "honras" com o sangue de suas namoradas ou esposas, e a tragédia que eles causaram nelas se reflete na tragédia que o machismo sofre nos dias de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...