segunda-feira, 25 de junho de 2012

MERCOSUL SUSPENDE O PARAGUAI


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: O impedimento político de Fernando Lugo de continuar presidindo o Paraguai foi festejado pela grande mídia e pelas autoridades estadunidenses, mas fez com que reações contrárias a esse ato arbitrariamente decidido pelo Congresso do Paraguai também ocorressem. E uma delas é a suspensão do Paraguai de participar das reuniões do Mercosul.

Mercosul suspende o Paraguai

Por Altamiro Borges - Blog do Miro, com nota traduzida por Alexandre Figueiredo

Os países membros do Mercosul decidiram, na tarde deste domingo, suspender a participação do governo golpista do Paraguai da próxima cúpula do bloco, que ocorrerá na quinta e sexta-feira em Mendoza, na Argentina. A decisão representa mais um passo para o isolamento das forças direitistas que depuseram, "em rito sumário", o presidente democraticamente eleito Fernando Lugo.


Segundo o comunicado conjunto, a decisão de "suspender o Paraguai, de forma imediata e por este ato, do direito a participar da 43ª Reunião do Conselho de Mercado Comum e Cúpula de Presidentes do Mercosul” foi tomada com base no Protocolo de Ushuaia sobre Compromisso Democrático no Mercosul. Assinado em 24 de julho de 1998, o documento determina “a plena vigência das instituições democráticas” como “condição essencial para o desenvolvimento do processo de integração”.

No comunicado, os países membros - Argentina, Brasil e Uruguai - e também os países associados - Chile, Peru, Venezuela, Bolívia, Equador e Colômbia - expressaram a “enérgica condenação à ruptura da ordem democrática ocorrida na República do Paraguai". O comunicado informa ainda que os chefes de estado irão analisar novas “medidas a serem adotadas” - inclusive a adoção de sanções econômicas. A cúpula em Mendoza se torna decisiva para o isolamento dos golpistas. Veja a íntegra da nota:

*****

A declaração dos estados participantes do Mercosul e estados associados, sobre a ruptura da ordem democrática no Paraguai, diz o seguinte:

"A República Argentina, a República Federativa do Brasil, a Republica do Uruguai, a República Bolivariana da Venezuela, o Estado Plurinacional da Bolívia, a República do Chile, a República da Colômbia, a República do Equador e a República do Peru, considerando que, de acordo ao estabelecido no Protocolo de Ushuaia sobre o Compromisso Democrático no Mercosul, assinado em 24 de julho de 1998, a plena vigência das instituições democráticas é condição essencial para o desenvolvimento do processo de integração, decidem:

1.-Expressar sua mais enérgica condenação à ruptura da ordem democrática ocorrida na República do Paraguai, por não haver respeitado o devido processo.

2.-Suspender ao Paraguai, de forma imediata e por esse ato, o direito de participar da XLIII Reunião do Conselho do Mercado Comum e Cúpula dos Presidentes do Mercosul, assim como das reuniões preparatórias, que terão lugar na cidade de Mendoza, entre 25 e 29 de junho de 2012.

3.-Considerar, a nível de Chefas e Chefes de Estado na Reunião da Cúpula do Mercosul do dia 29 de junho, posteriores medidas a serem adotadas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...