quinta-feira, 12 de abril de 2012

O CERCO SE FECHA CONTRA DEMÓSTENES


COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: O maior escândalo político da temporada ainda vai mostrar lances mais fortes, sobretudo na figura em decadência do senador Demóstenes Torres, que além das ligações suspeitas, ainda cometeu quebra de decoro parlamentar. Arrogante e perdido, Demóstenes vê sua carreira política declinar, a não ser que a memória curta possa salvá-lo em breve. Espera-se que os tempos mudem e os eleitores possam verificar melhor os políticos que são tentados a votar.

O cerco se fecha contra Demóstenes

Da revista CartaCapital

Após a negativa do Supremo Tribunal Federal (STF) em enviar ao Senado a íntegra do inquérito da Polícia Federal sobre o bicheiro Carlinhos Cachoeira, o Conselho de Ética do Senado decidiu abrir nesta terça-feira 10 um processo disciplinar por quebra de decoro parlamentar contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), suspeito de relações com os negócios ilegais do empresário do jogo.

Torres esperava que a decisão do Supremo abrandasse o caso, mas o desfecho da história caminha agora para direção contrária: foram impulsionadas as movimentações no Congresso para criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), com a participação de deputados e senadores, para averiguar os laços de Cachoeira com parlamentares e autoridades.

As bases da CPMI foram acertadas entre os presidentes da Câmara e do Senado, deputado Marco Maia (PT-RS) e senador José Sarney (PMDB-AP).

Maia, que foi ao gabinete de Sarney, disse que o presidente do Senado iria conversar com os líderes partidários daquela Casa para fechar o acordo. Maia acredita que há 100% de chance de se criar a comissão mista.

Segundo ele, todos os líderes da Câmara, com quem se reuniu à tarde apoiaram a criação da comissão. A instalação e o inicio dos trabalhos da CPMI, segundo Maia, deverá ocorrer já nos primeiros dias da próxima semana.

Na Câmara, já há assinaturas suficientes para abrir a Comissão – ao menos 171. No Senado, a exigência é de 27 assinaturas.

Conselho de Ética

O processo protocolado pelo PSOL na última semana foi aceito pelo presidente provisório do Conselho de Ética, Antônio Carlos Valadares (PSB-ES), escolhido pelos líderes partidários para ocupar o cargo poucas horas antes do início da reunião por ser o integrante mais idoso no colegiado.

O cargo é do PMDB, mas está vago desde o ano passado com a saída do senador João Alberto Souza (PMDB-MA), licenciado para assumir um cargo no governo do Maranhão.

O PMDB não teve senadores interessados no cargo, mas não quer abrir mão da cadeira em definitivo. A escolha foi anunciada pelo líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), ao sair de uma reunião com os líderes Renan Calheiros (PMDB), Walter Pinheiro (PT) e Eduardo Braga (líder do governo no Senado).

Demostenes terá 10 dias para se defender após o sorteio do relator, que ficará com a missão de indicar a punição ou não do parlamentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...