segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

ISRAEL EMBARCA NO 'HYPE' DE MICHEL TELÓ



Por Alexandre Figueiredo

Provavelmente há vários espertinhos criando meios "inusitados" para divulgar o hype do cantor breganejo Michel Teló, seja através de um grupo de jogadores de futebol portugueses, seja agora, através de soldados de Israel.

Mas, com toda a certeza, para desespero de Pedro Alexandre Sanches, nenhum militante da Frente pela Libertação da Palestina está por trás disso. Provavelmente, algum turista brasileiro teria gravado a música e jogado para lá.

As Forças Armadas de Israel souberam do vídeo dos soldados dançando o sucesso "Ai Se Eu Te Pego" quando ele foi publicado no YouTube. É a segunda investida dançante deles, que em 2010 dançaram ao som de "Tik Tok", da cantora pop Ke$ha.

Assim que tomaram conhecimento, as autoridades militares mandaram retirar o vídeo. No entanto, outro sítio, o Y Net News, teve uma cópia dele e o publicou, definindo o sucesso de Michel Teló como um "samba".

O hype de Teló ainda foi reforçado por uma citação entre os grandes fenômenos da Internet segundo a revista Forbes (dedicada a falar de milionários ou de grandes façanhas no mundo financeiro).

Forçando a barra, apenas tomando como critério o "sucesso internacional", a Forbes comparou Michel Teló a Carmem Miranda. Dá no mesmo que definir "Ai Se Eu Te Pego" como "samba", se nem música caipira ela é direito.

Isso mostra que Michel Teló nada tem de underground nem com vanguarda. Qualquer um põe qualquer bobagem na Internet e nem por isso vira "fenômeno alternativo". E mostra o quanto o mercadão brega-popularesco está desesperado, com o acelerado desgaste que tem de suas tendências e fenômenos.

Afinal, Michel Teló é vendido como uma "síntese" de todo o brega-popularesco, um retalho de "monoculturas" dos anos 90 que, há dez anos atrás, era falsamente promovido como "nova diversidade cultural" e que hoje, com o risco de encolhimento, quer unir seus mercados, permitindo que breganejos façam sucesso no Rio de Janeiro e em Salvador, que funqueiros façam sucesso em Manaus ou que o forró-brega faça sucesso em Florianópolis e Porto Alegre.

Mas, com a velocidade dos fenômenos, Michel Teló "envelhecerá" muito mais rápido. Sem força para criar novos sucessos, será mais um a lançar séries de CDs/DVDs ao vivo como os bregas de outrora ou de pouco tempo atrás.

O que prova que essa "música verdadeiramente popular" dita "transbrasileira" nada tem de consistente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...