domingo, 22 de janeiro de 2012

AÇÃO COVARDE E ILEGAL NO PINHEIRINHO



COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Depois da suspensão temporária pela Justiça Federal do processo de reintegração de posse da comunidade de Pinheirinho, em São José dos Campos, a prefeitura da cidade, com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, sem esperar qualquer decisão judicial decidiu de surpresa, esta manhã, realizar uma operação policial para a retirada dos moradores da área, que pertence à massa falida da Selecta, empresa do especulador financeiro Naji Nahas.

A ação mostra o caráter policialesco de Geraldo Alckmin e seu colega de partido em São José dos Campos. E Alckmin já mostrou "experiência" quando, em vez de assistir, reprimiu os usuários de crack no centro da capital paulista.

Ação covarde e ilegal no Pinheirinho

Por Altamiro Borges - Blog do Miro

Das redes sociais chega a revoltante notícia de que soldados da Polícia Militar de São Paulo iniciaram a desocupação violenta do Pinheirinho, em São José dos Campos. Há depoimentos sobre o uso da tropa de choque e de helicópteros na repressão. O UOL-Notícias chegou a especular sobre três mortes no local. Os moradores foram pegos de surpresa, foram apunhalhados pelas costas numa ação traiçoeira e ilegal do governo tucano de Geraldo Alckmin.

Na sexta-feira, dia 20, o Tribunal Regional Federal – 3ª. Região suspendeu a ordem de reintegração de posse da ocupação. A decisão foi tomada pelo desembargador federal Antonio Cedenho, da 5ª Turma do TRF. Ele determinou ainda que a União passe a integrar o processo por conta do interesse do governo federal na área.

Com essa decisão, festejada pelos moradores, o processo seria deslocado da Justiça Estadual (da juíza Márcia Loureiro) para a Justiça Federal. Além disso, não caberia recurso às instâncias superiores, enquanto a turma de desembargadores do Tribunal não analisasse a decisão.

Essa deliberação revalidou a liminar concedida no dia 17 pela juíza substituta Roberta Monza Chiari momentos antes da execução da reintegração de posse pela Tropa de Choque da Polícia Militar. Nessa liminar, a juíza reconheceu o interesse da União no caso e citou ofício do Ministério da Cidade pedindo adiamento da reintegração.

A ação da PM de Alckmin na manhã deste domingo confirma a postura autoritária, fascistóide, dos tucanos. Exige a imediata repulsa dos setores democráticos da sociedade e a urgente solidariedade às milhares de famílias que ocupam há anos o bairro do Pinheirinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...