quinta-feira, 17 de novembro de 2011

OS HOMENS QUE ESTÃO POR TRÁS DAS "POPOZUDAS"



Por Alexandre Figueiredo

O mercado das musas "popozudas", dotadas de glúteos e peitos "avantajados", "turbinados" pelo silicone, persiste, apesar da crise que faz destas pretensas musas, a cada dia, mulheres menos desejadas no país.

O próprio "celibato" que envolve quase todas elas acaba contribuindo para isso, porque elas, tidas como "modelo de sucesso" para as jovens moças das classes D e E, no entanto não conseguem apresentar uma referência do tipo de homem que elas querem. E ainda deixam seus fãs inseguros na medida em que, quando muito, só investem em relações-relâmpago, paquerinhas, namoros de duas semanas, casamentos de dois meses.

Mas ninguém pense que elas façam sucesso e faturem sua grana sem a presença de um homem. Sim, há homens por trás delas. No espetáculo da vulgaridade feminina, da exploração das mulheres-objetos, existe a contribuição masculina decisiva e mentora, de "cafetões eletrônicos" que investem nessa "sensualidade" mercadológica.

Por isso não é coincidência que, a cada semana, se repetem notas e notas sobre frivolidades "sensuais" dessas "musas". Fulana "mostra demais" no ensaio da escola de samba tal. Sicrana deixa a parte de cima do biquíni cair. Beltrana vai para a boate tal de minivestido colado no corpo. Outra fulana vai para o salão de beleza com mini-vestido. São sempre as mesmas notas, são sempre os mesmos factóides.

E o que está por trás disso? A necessária expressão da beleza natural e da sensualidade da mulher brasileira? Não. Primeiro, pela sensualidade ser grosseira, forçada e vulgar. Segundo, porque beleza natural é o que menos há nessas musas, cuja beleza é apenas mediana na maioria dos casos, sem falar do volume físico ser exagerado, de glúteos e peitos forçadamente aumentados pelo silicone.

O que está em jogo por trás disso é o mercado, comandado pelos homens, do "erotismo" que alimenta o "imaginário" dos consumidores das classes D e E. E como se constitui esse mercado?

Esse mercado se constitui de toda uma estrutura editorial de revistas de fotos sensuais. Sobretudo as editoras Rickdan, da revista Sexy, e Abril, que detém a franquia da revista Playboy. E envolve também escolas de samba e times de futebol.

Ou seja, trata-se de um mercado onde se associam de barões da velha mídia a contraventores que são "sócios" de escolas de samba, passando por dirigentes esportivos. Tudo isso num contexto em que interessa a distração dos homens das classes populares para o sensualismo vazio das musas que não fazem outra coisa senão mostrar seus corpos para a mídia.

Só que vemos que nem os corpos dessas "musas" são um diferencial. Afinal, a formosura física é melhor vista até nas jornalistas de TV, e a sensualidade discreta destas e de atrizes e modelos dá um banho na sensualidade muitas vezes caricata, forçada, repetitiva e fora de contexto das musas que se "mostram demais" nas boates, praias e quadras de escolas de samba.

A vulgaridade feminina, por outro lado, também mostra o vazio intelectual dessas mulheres, que, servindo a valores ideológicos associados ao machismo, tentam um falso feminismo pelo celibato forçado, na tentativa de tentar promovê-las sem a sombra de algum homem.

Isso visa distrair cada vez mais as classes populares, pelo sensualismo vazio que no fundo carece de imaginário. Afinal, as "popozudas" e similares aparecem com a "fantasia" pronta. Elas, em nenhum momento, sequer dão gancho para a imaginação sexual dos homens, já que tudo já é oferecido como "prato feito", como as mulheres-frutas posando de "fadas-madrinhas" eróticas.

É a velha mídia explorando o máximo o impulso sexual dos homens pobres envoltos na ideologia machista propagada pela mídia popularesca. Tudo isso para evitar que eles lutem por qualidade de vida, já distraídos com sua bebedeira que enriquece grandes companhias de cerveja e aguardente, são ainda mais distraídos pelo mercadão do "erotismo barato", das mulheres-objetos que lhes são inacessíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...