quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O MAU HUMOR DE RAFINHA BASTOS



Por Alexandre Figueiredo

A recente demissão do "humorista" do CQC, Rafinha Bastos, repercutiu na mídia televisiva, para o bem e para o mal. Surgiram as "viúvas" do "comediante", indignadas com a saída de seu "divertido" ídolo, mas também muita gente aplaudiu a saída, embora isso não fizesse da Band ou do programa CQC os "salvadores da pátria".

Afinal, eles agiram em função de pressões do mercado de entretenimento e do mundo das celebridades. Rafinha só representou uma "ameaça" para a Band quando fez uma piada sobre a gravidez da cantora Wanessa Camargo. "Eu comeria ela e o bebê", disse Rafinha, com um riso cínico, enquanto os demais membros do CQC se "divertiram" com a "saudável piada".

Mas sendo Wanessa, esposa do empresário Marcus Buaiz, e ela mesma celebridade de muito prestígio e filha do cantor neo-brega Zezé di Camargo, que também é grande fazendeiro, a "piada" pegou mal. Wanessa e Marcus já chamaram os advogados para estudarem um meio de processar, dentro da lei, o "humorista".

Quando Rafinha foi apenas suspenso do programa, na semana passada, ele comportou-se de maneira arrogante em fotos e declarações nas redes sociais da Internet. Uma dessas declarações foi um esnobe "que noite triste sem mim", em referência ao primeiro CQC sem ele, na segunda-feira da semana passada.

Mas ontem, ao ser demitido da Band, Rafinha demonstrou não só arrogância, mas também seu mau humor. Ao ser procurado por uma repórter colaboradora da colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, Rafinha reagiu de forma agressiva, numa mensagem com palavrões: "Vem chupar o meu grosso e vascularizado cacete", disse, visivelmente irritado.

Outro ataque de Rafinha foi contra o ator Fábio Assunção, que segue em seu esforço pessoal para superar seu vício nas drogas. Irônico, Rafinha disse que a empresa de telefonia Nextel "presta serviços" a prostitutas e traficantes - só pelo fato de usarem telefones dessa marca, como poderiam usar de qualquer outra - e que "não é à toa que (a Nextel) tem Fábio Assunção como garoto-propaganda".

Fábio reagiu com uma mensagem que o ator escreveu no seu perfil do Facebook: "Eu repudio, de todas as maneiras e em nenhum caso, qualquer manifestação que provoque constrangimento a qualquer pessoa, seja o motivo que for. Imagino o desconforto do público tendo que engolir um alimento tão estragado e enjoativo, levado a acreditar que isso é bacana. O que é perecível passa, não resiste ao tempo".

O inferno astral de Rafinha Bastos ganha um outro tempero quando ontem houve o falecimento de um dos pioneiros do stand up comedy, José Vasconcelos. De uma antiga geração de comediantes dos anos 50 e 60, da qual fez parte também outro ícone da "comédia em pé", o falecido Ivon Curi, além dos hoje remanescentes Jô Soares e Chico Anysio, Zé Vasconcelos era, como seus colegas, de um tempo em que o humor não pegava pesado em baixarias ofensivas.

Neste sentido Artur Xexéo, o colunista da Globo, errou ao comparar o caso Rafinha Bastos com a inocente pronúncia da palavra "sacanagem" da personagem Catifunda, interpretada pela também falecida Zilda Cardoso.

Isso seria o mesmo que comparar a prisão de Pimenta Neves com a prisão e morte de Wladimir Herzog. Xexéo poderia ter aproveitado melhor sua qualidade de resgatar coisas antigas na memória, não poderia ter "ressuscitado" o antigo programa O Riso é o Limite (TV Record / TV Rio) para defender o grotesco humorista do CQC.

De fato não podemos ser moralistas nem ficarmos paranóicos com manifestações de humor cínico. Mas Rafinha, de fato, foi grotesco. Ele não faz humorismo, faz bullying. Talvez ele seja um pioneiro no stand up bullying. O que não traz a menor graça.

Rafinha tentará posar de "injustiçado" num país em que a intelectualidade anda em busca de coitadinhos da moda. Mas o tempo mostrará que seu "humor corajoso e sem rodeios" não tem a menor graça, e que toda a solidariedade do pequeno mas barulhento fã-clube de Rafinha não passará de fogo de palha que não deixará sequer a fumaça para a posteridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...