segunda-feira, 6 de junho de 2011

MARCELO TAS AMEAÇA BLOGUEIRA


MARCELO TAS, DE ÓCULOS, E SUA EQUIPE DO PROGRAMA CQC, DA TV BANDEIRANTES.

COMENTÁRIO DESTE BLOGUE: Quanta decepção sinto com o jornalista, apresentador e produtor Marcelo Tas. Acompanho sua figura desde 1985, quando ele, produtor da Olhar Eletrônico, marcou pelo personagem Ernesto Varella. Também foi um dedicado produtor dos programas do Telecurso, além de ter participado do programa Rá-Tim-Bum (espécie de Vila Sésamo dos anos 90, junto ao seu derivado, Castelo Rá-Tim-Bum).

No entanto, como apresentador do programa CQC, da Rede Bandeirantes, Tas quis ser ao mesmo tempo o pior do Pânico na TV e o pior do Casseta & Planeta Urgente, aderindo ao humor humilhante do primeiro e ao mau humor demotucano do segundo. Até apareceu no Instituto Millenium para abraçar seus amigos. Além do mais, seus "repórteres" Rafinha Bastos e Danilo Gentilli fizeram piadas preconceituosas e apenas este último se desculpou (a piada era sobre judeus). O outro não se desculpou (a piada era sobre estupro) e ainda por cima foi posar de pretenso nerd na capa de uma revista da Abril.

Mas agora, para piorar, Marcelo Tas ameaçou uma blogueira, a excelente Lola Aronovich, a processá-la pelas críticas que ela dirigiu contra ele. E Lola quis defender a causa feminista, tão estraçalhada pelos rapazes do CQC. Eu também sofri ameaça semelhante por uma internauta com o nome de "marcinha" por eu ter criticado os excessos de Solange Gomes, uma das "musas" do machismo brasileiro.

É lamentável que um jornalista produtor que trabalhe com projetos educativos - por sinal interessantes - reaja de forma tão mesquinha a uma crítica de blogueira. Fracamente, não esperava isso de Marcelo Tas.

Marcelo Tas ameaça blogueira

Por Rogério Tomas - Blogue Conexão Brasília-Maranhão - Reproduzido também no Blog do Miro

O CQC tem algumas pouquíssimas coisas interessantes. A maior parte é dispensável e desprezível.

A exemplo do programa, o seu apresentador, Marcelo Tas, não se define entre jornalista ou comediante, o que é uma opção legítima, porém comodamente cínica, já que apenas se “adequa” à necessidade de unir a credibilidade do jornalismo e o entretenimento do humor que o mercado da TV lhe demanda.

Ou seja, digam o que quiser, mas ele não passa de uma engrenagem para mover o sistema que lhe remunera muito bem e garante a exposição necessária para abarcar o seu ego gigantesco.

O careca da Band também já mostrou ser um sujeito invejoso que não tem pudor de mentir publicamente, como já escrevi antes:

A lógica do Marcelo Tas: “atire primeiro, pergunte depois” - 01/11/2010

Para atacar Lula, Marcelo Tas mente sem pudor - 14/09/2010

A última peça dele é ameaçar uma blogueira de processo judicial pelo fato de ela ter criticado o seu programa por outra bizarrice daquelas que geram indignação em muita gente.

A bizarrice da vez, a exemplo de quase todas as outras, se encaixa naquela categoria que os cínicos usam como escudo para dizerem e defenderem as maiores imbelicidades: a dos “politicamente incorretos”, que, segundo os cínicos, é uma reação à “patrulha” da turma do “politicamente correto”, porque, afinal de contas, para estes cínicos, humor é só para fazer rir e não tem problema nenhum contar piadas racistas, machistas e preconceituosas em geral.

O desprezo ao “politicamente correto” é a desculpa que os canalhas usam para poder destilar todo tipo de preconceito.

A blogueira em questão é a Lola Aronovich, que tive o prazer de conhecer no I Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, em agosto do ano passado, em São Paulo (SP).

O Tas escreveu à Lola, por e-mail, o seguinte:

“Você vai aprender através de um processo por calúnia e difamação a ser mais responsável com o que publica, esta troca de e-mails documenta a minha tentativa de dialogo com voce antes de tomar o caminho da Justiça”.

Como se vê, o jornalista cede fácil o lugar para o pop star que não atura mortais lhe criticando.

Fortíssimo candidato ao Troféu Corvo 2011!

Ou seja, ele, a celebridade, pode mentir ao dizer que o Lula queria “extirpar a oposição” (quando ele se referia, num discurso público, precisamente ao Democratas/PFL/PDS/Arena) e a Lola não pode criticá-lo porque isso é “calúnia”?

Ressalto que defendo convictamente a ideia de que qualquer pessoa tem todo o direito de buscar na Justiça a reparação do que considera violação dos seus direitos.

Entretanto, paciência para cinismo tem limite.

Portanto, Marcelo Tas, vá para o raio que o parta com a sua hipocrisia!

Toda a solidariedade à Lola diante dessa truculenta tentativa de intimidação travestida de indignação.

E desde já indico o Marcelo Tas ao Troféu Corvo 2011, a ser definido no II Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que acontecerá em Brasília, de 17 a 19 de junho próximo.

O texto que gerou a ameaça do Tas é esse:

*****

01/06/2011

CQC Anti-amamentação, vai pra pqp

E o texto onde ela relata a ameaça é esse:

02/06/2011

Liberdade relativa: Marcelo Tas quer me processar

E muita gente na web já tem manifestado apoio à Lola.

Destaco a Maria Frô e o pessoal do Mobiliza BR:

Marcelo Tas ameaçou a blogueira Lola (@lolaescreva) de processo devido a um texto no qual ela analisa um programa do CQC comentando a amamentação em público. Após ser ameaçada, Lola não se intimidou e escreveu mais este post aqui. Hoje o Comunique-se deu voz a Tas e sequer fez uma pergunta a Lola, como ela relata aqui. Um jornalismo bastante ‘imparcial’ este como podemos notar.

Em minha opinião a ameaça de Tas em processar Lola faz parte da mesma estratégia que a Folha usou contra o blog da Falha e contra o Arles. Na prática tal estratégia impede, nega aos alvos de processos o poder de se expressar livremente.

(Maria Frô – Toda nossa solidariedade à blogueira Lola que está peitando Marcelo Tas)

*****

Custe o que custar é o nome do programa do Marcelo Tas. E é mais ou menos o modo como ele e sua trupe agem para tentar fazer humor e arrancar o riso, já que ali falta um pouco de talento e muito de bom senso. Custe o que custar, eles vão diminuindo pessoas, vomintando preconceitos e abusando dos lugares comum, na incasável busca pelo riso. Tem gente que gosta. Eu estou no grupo dos que não gostam e, logo, não assistem.

Mas toda terça-feira, acordo com um friozinho na barriga imaginando qual foi a pataquada da última noite. Fiquei sabendo pela blogosfera, mais especificamente pelo blog Escreva, Lola, Escreva, da oposição de Rafinha Bastos – aquele que abraça estuprador – em relação ao mamaço, movimento realizado por mães que querem ter o direito de amamentar os filhos quando eles sentirem fome, sem serem obrigadas a se constranger por serem mães.

(Mobiliza BR – Marcelo Tas quer calar, custe o que custar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...