domingo, 27 de fevereiro de 2011

FOLHA TENTA DESQUALIFICAR INDICAÇÃO DE EMIR SADER PARA A CASA RUI BARBOSA



COMENTÁRIO DESTE BLOG: Como é que uma imprensa que se autoproclama "modelo para o país" vai desqualificar a indicação de um renomado professor, Emir Sader, um dos mais respeitáveis intelectuais do Brasil, apenas porque ele tem postura ideológica divergente da linha editorial do jornal? Depois a Folha de São Paulo faz propaganda dizendo que "acolhe os vários tipos de visão".

Folha tenta desqualificar indicação de Emir Sader para a Fundação Casa de Rui Barbosa

Por Di Afonso - Blog Terra Brasilis - Reproduzido também no blog Com Texto Livre

Alguém poderia me dizer o que danado está escrito na matéria da Folha a seguir? Que saco de gatos é este?

No afã de atacar a indicação do sociólogo Emir Sader para a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa, Marcelo Bortoloti e Paulo Werneck amontoam parágrafos - a título de tópicos - para não dizerem nada... Quer dizer... Dizem. Dizem, nas entrelinhas e por meio de citações diretas descontextualizadas, que Sader não deveria assumir o cargo.

Começam o texto com um infeliz clichê: "UM ESPECTRO RONDA o Ministério da Cultura: o espectro do comunismo". Deveriam, também, ter dito aos pais de todo o Brasil que acudissem em guardar suas criancinhas... Sabe como é que é... Comunistas comem criancinhas. Ora!

Em seguida, os autores da matéria tentam desqualificar Emir Sader, usando o velho artifício do "alguém que não quis se identificar disse isso ou aquilo". Escrevem ainda que uma tal intelectualidade "de fora" vê nos "propósitos" de Sader "desconhecimento das atividades" realizadas na Casa de Rui Barbosa e "sinais de aparelhamento petista". Ora! Por que a "intelectualidade de fora" conheceria as atividades da Casa e o Emir, não? Fosse um tucano de alta plumagem, não haveria aparelhamento e muito menos insinuações de desconhecimento de causa... Duas colheres de chá com medidas desiguais.

Um pouco mais para frente, a flagrante desconexão temática relativa ao conteúdo global da matéria encontra-se no "tópico" POLÊMICA. Lá, introduz-se - sem futuro algum, diga-se de passagem - uma pendenga acerca do "Y" no nome Rui Barbosa para, depois, atingir o principal objetivo: dar estocadas em Emir com base no fato de ele ter anunciado à Folha que pretendia "transformar a instituição num centro de debates sobre 'O Brasil para Todos'. Pronto. O slogan virou sinônimo de lulismo". Ora!
Bom, depois da leitura da matéria [abaixo], gostaria de que alguém me ensinasse a reconhecer um mínimo coerência textual no saco de gatos, serpentes e escorpiões travestidos de palavras que é "Um emirado para Emir" [até o trocadilho é emblemático... Vôte!].

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...