sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

EXPOBESTA SATIRIZA INTELECTUALIDADE PRÓ-POPULARESCO



O novo blog de humor, o Expobesta, Exposição de Besteiras Que Assola o País, surgiu como herdeiro do Pasquim e dos três livros do Febeapá, de Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto, 1923-1968), procurando mostrar os absurdos e equívocos da realidade contemporânea.

Uma das novas atrações que o blog promete é o intelectual fictício chamado Mustafá Mond. Uma apropriação satírica do personagem do livro Admirável Mundo Novo (Brave New World, 1932), de Aldous Huxley, uma ficção científica que profetiza o mundo neoliberal dos nossos dias, Mustafá, na obra original, era um dos poderosos chefes do Mundo Novo, possuidor de saberes e segredos, dotado de uma racionalidade que era mais que um privilégio, era uma afirmação de poder sobre a sociedade.

O Admirável Mundo Novo, incrivelmente, previu o Brasil da Era FHC em vários aspectos. A supervalorização das noitadas, a tentativa de manipular a sociedade (sobretudo a periferia), tornando-a submissa e artificialmente alegre, o uso do entretenimento como controle do poder dominante sobre as multidões, além de um projeto político e econômico excludente mas paternalista, caraterizam o enredo da obra, que, diferente do livro 1984, de George Orwell, mostra um governo autoritário mais sutil nos seus processos de dominação e exploração da humanidade.

O Mustafá Mond do Expobesta é um intelectual brasileiro, deslumbrado com a ideia de "cultura pop" implantada no país, através da cafonice dominante do brega-popularesco. Dotado de um discurso "pós-modernoso", Mustafá é um intelectual de direita que "arrumou bico" na imprensa de esquerda, um fã ardoroso de Caetano Veloso em suas pregações "tropitucanas", só pedindo para os "caros amigos" não espalharem por aí essa postura tão entusiasmada.

Sempre disposto a fazer um discurso rebuscado mas envolvente, o Mustafá Mond do Expobesta estreia amanhã, com sua coluna a respeito de suas meditações "pós-ultra-neo-pós-modernas".

Para ilustrar, foi escolhida uma foto de Fernando Henrique Cardoso montada, de modo grotesco, com o famoso penteado do jovem ídolo pop Justin Bieber. É uma forma de satirizar uma intelectualidade velha que tenta se modernizar evocando o pop e até o brega. O alvo são justamente a atual geração de intelectuais que, no momento, cortejam o brega-popularesco, entre críticos musicais e cientistas sociais.

Vale a pena conferir e dar umas boas risadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...