quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

A CORAGEM DE ANA PAULA ARÓSIO EM DESAFIAR A REDE GLOBO



Por Alexandre Figueiredo

Uma das atitudes mais controversas envolvendo uma atriz famosa pode ter sido, na verdade, um grande ato de coragem.

A aparente "irresponsabilidade" da atriz Ana Paula Arósio em se ausentar às gravações de uma novela da Rede Globo dão indício, no entanto, de que a atitude foi proposital, conforme dizem vários cronistas de televisão na atualidade.

O ato teria sido, na verdade, uma forma para Ana Paula romper o contrato com a Rede Globo, já que ela queria se dedicar à vida pessoal e ainda não havia feito a lua-de-mel com seu marido arquiteto, com quem ela se casou há cerca de seis meses.

Ou seja, o ato de rebeldia de Ana Paula é, na verdade, um grande mérito a ela, que nunca se satisfez em ser apenas um rosto belíssimo, tendo sido uma mulher que provou ter seus méritos próprios, uma modelo que buscou desenvolver seus próprios diferenciais e mostrou ser atriz talentosa.

Mas ela quis reagir a esse mundo de estrelato e de celebridade fácil, num caminho extremamente oposto ao de muita dançarina de porno-pagode que esconde noivo por debaixo da cama para espalhar por aí que "está solteiríssima". Ou de muita funqueira que diz que "não tem marido", mas lá está ele mostrando quem é quem manda no bairro de origem social da dita cuja.

Ana Paula Arósio quis impor sua independência, reagiu ao mito da celebridade. Virou o extremo-oposto das BBB's, das dançarinas do Tchan (*), das mulheres-frutas e das popozudas em geral.

Ana Paula não quis fazer papel de "gostosona", de "musa fácil", e tem o direito de viver sua vida. Se ela é de elite ou não, aqui não importa. Importa sua dignidade, e a atitude que foi obrigada a fazer para se desprender da Rede Globo, que quer "prender" seus astros quando quer e quando pode.

A atriz apenas demonstrou que quer viver sua vida, seu amor, seus projetos pessoais, de maneira independente. Afinal, a mídia não manda nela. E ela, acima de tudo, é um ser humano que tem seus próprios projetos de vida.

Por isso faz sentido Ana Paula Arósio ter desafiado a Rede Globo. A princípio, a mídia queria transformá-la em "garota-problema". Mas prevaleceu a coerência, que muitas vezes está longe do mundo das aparências. E a coerência nem sempre é manifesta em atitudes óbvias e fáceis, as circunstâncias não obstante obrigam as pessoas a tomarem atitudes drásticas.

Ana Paula não pretende tão cedo entrar numa outra emissora. Ela quer dar um tempo para curtir o marido, curtir a vida e cuidar de seus projetos pessoais. Tranquila por ter mostrado que não é uma escrava do showbiz.

(*) O É O Tchan é pouco recomendado para a vovó e para o netinho, sendo um grupo abominável dos 8 aos 80. O É O Tchan é impróprio para a vovó, porque é pornográfico e pode causar problema no coração. O É O Tchan é impróprio para o netinho, porque seu erotismo exagerado e grosseiro pode criar desvios de conduta moral e controle dos desejos sexuais na idade adulta.

O É O Tchan é machista, mas suas dançarinas pensam que ser feminista é não contar com o sustento de maridos ou namorados. Dizem que não têm namorados porque está difícil arrumar homens, quando na verdade é porque está difícil arrumar horários para conhecer os homens que são pretendentes. Que, certamente, não sou eu nem você, no caso de você ser um leitor masculino. Nós queremos mulheres realmente de conteúdo, sem qualquer trocadilho pornográfico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...