quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

BREGA NÃO ASSUSTA O PiG



Grande erro da intelectualidade de elogiar os "sucessos do povão".

Achavam que estavam apoiando uma rebelião popular.

Acreditavam infantilmente que os ídolos estavam invadindo a grande mídia para destruí-la.

Enganaram-se.

Como aqueles cantores de índole tão ingênua, tão submissa ao mercado, iriam fazer algum plano de rebelião, se mal sabem qual é a sua missão na sociedade brasileira?

O "funk carioca" não assustou a mídia golpista.

Pelo contrário, foi adotado por ela como se fosse uma criança carente.

Hoje a Rede Globo quer defenestrar o "funk carioca". Não porque descobriu que ele é anti-mídia. Até porque o "pancadão" continua sendo PiG do mesmo jeito.

É que a Vênus Platinada dos Irmãos Marinho precisa arrumar mercado para o breganejo no Rio de Janeiro.

Entram primeiro os "universitários", mais digestíveis para a garotada Zona Sul carioca.

Depois os "universitários" apresentam os veteranos, vendendo-os como "mestres".

Tudo com o apoio da UDR. Com direito a titia Kátia Abreu, a senadora demotucana, tietando Vítor & Léo diante da televisão.

E tem gente que não vê o braço da UDR nessa "música sertaneja" do mercado. Deveria consultar um oculista.

Acha que esse "popular de mercado" assusta a grande mídia, bota os barões da mídia golpista para correr.

Quanta ingenuidade.

Quando Gaby Amarantos apareceu na capa da revista Fórum - numa atitude equivocada de um brilhante periódico - , houve quem acreditasse que o tecnobrega iria trazer a Revolução Cubana para o Brasil.

Como houve quem achasse que o "funk carioca", cinco anos antes, iria transformar o país numa revolução trotskista.

Quanta ingenuidade.

Foi o tecnobrega no Domingão do Faustão e todos estavam felizes em estarem em rede nacional pela TV Globo.

E até a Veja tratou Gaby Amarantos como uma diva.

A Folha de Tavinho Frias, então, nem se fala.

Ela deveria assustar aqueles que acham que os "sucessos do povão" são a "rebelião do povo das periferias".

Essa lorota quem inventou foi a turma tropitucana da USP reunida nas cantinas da Folha.

Para sepultar de vez a boa música do povo pobre, que só os neoliberais fukuyamianos acham ultrapassada.

Olha só quem falam.

Para eles, "modernos" são os ídolos popularescos que, no auge do sucesso, tremem de medo do desgaste e se concentram em sucessivos discos ao vivo, um atrás do outro, de preferência com os mesmos "grandes sucessos" e os covers e os duetos.

Ou seja, eles acham "evolutiva" uma música que nunca foi grande coisa e que, no auge do sucesso, para no meio do caminho.

E a música que tem um pouco mais de qualidade e não cai no ridículo, por mais que venha da melhor gente da favela, é "elitista", "burguesa", "não serve".

Já a música brega (assim como qualquer um de seus derivados) não assusta o mercado. Ela é movida por ele, seja rolando na Globo ou no Twitter, nos escritórios da Universal Music ou nas oficinas do pequeno selo do Pará.

Se ela é cria do mercado e da grande mídia, ela é tendenciosa.

Não vale como movimento social, nem como cultura de verdade, nem como arte legítima.

Tudo é movido pelo mercado, que diz quando seus ídolos podem soar musicalmente ruins ou "legaizinhos".

Se não tem sinceridade, não tem cultura. Afinal, que cultura é essa em que cantores e grupos dependem da vontade de seu empresário, do produtor ou mesmo do assessor para moldarem suas carreiras? Quando muito, dependem mesmo dos próprios cantores e grupos, mas só dentro das intenções sempre mercantilistas.

Essa música não assusta a grande mídia. Que gosta de divulgá-la.

Afinal, é a trilha sonora da mídia golpista. Quase que uma canção de ninar para o povo pobre, para deixar a multidão boazinha que nem criança mimada.

A cultura popular não é assim. Ela produz conhecimento, tem neurônios, mas não se preocupa em lotar plateias nem mede o tempo certo para "se evoluir artisticamente".

Mas qual blogueiro-patolino, qual colunista-paçoca, qual político-trololó vai querer saber de cultura de verdade?

A Música de Cabresto Brasileira - não com esse nome - é o que interessa a eles. Porque move o mercado, sossega a grande mídia e deixa o público quietinho, quietinho.

Tudo para garantir o poderio dessas elites retrógradas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...