quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A FESTA DE BARRETOS, AGORA COM SEUS PADRINHOS



Esta foto que vemos é também parte da Festa de Barretos, cidade do interior paulista.

Antes que comentemos esta festa, das forças políticas que patrocinam os "sertanejos" que se reúnem na Festa do Peão Boiadeiro de Barretos, mandamos um aviso.

Tirem as crianças da sala.

Elas acreditam em Papai Noel, que sua roupa vermelha se deve pelo fato do idoso cidadão finlandês ser um agente bolchevique.

Pensam que Pedro Alexandre Sanches é socialista porque ele pegou carona nos dissidentes da Folha de São Paulo e se infiltrou na imprensa esquerdista.

Acham que o Coelhinho da Páscoa bota ovos porque assim despistaria os agentes da CIA se tivesse que deter o bicho e fazer um exame toxiológico no seu organismo.

E agora começam a pensar que o tal breganejo, que transformou a música caipira num engodo tex-mex caricato, nunca teve espaço na mídia golpista nem jamais se envolveu com forças colloridas ou demotucanas.

Portanto, tirem a criançada da sala, porque a festa que apresentamos é justamente um registro recente da campanha do governador paulista eleito, Geraldo Alckmin, no município de Barretos.

Geraldo Alckmin é ligado à instituição medievalóide Opus Dei.

Que defende os valores da "família democrático-cristã", da mesma maneira que os "sertanejos" defendem os mesmos valores em sua, digamos, "música".

Afinal, são valores "positivos". Que José Serra tanto adora. Afinal, Serra é do bem. Ou melhor, do DEM. Que nem Alckmin.

Ah, esqueci, os "sertanejos" são apolitizados. Música não tem corrente política, é "universal". Aquela política de concessões de rádio dadas por ACM e Sarney foram apenas trololozinhos sem importância.

Esqueci, a criançada acredita que o Papai Noel é marxista e que Karl Marx é ficção.

Que os "sertanejos" podem fazer sucesso na Rede Globo, entrar em tudo quanto é trilha sonora de novela das seis, bater cartão de ponto no Domingão do Faustão, se eles aparecerem também na Rede Record eles estão "fora da grande mídia", "nunca deram as caras na mídia golpista".

Caras, não, porque a criançada fica mais assustada, aquela árvore da Abril é mal-assombrada, é moradia do bicho-papão com cara de porco e dentes de tigre!

Ora, não acreditemos em fábulas!

Esse "sertanejo" bastardo, todo ele, é obra dos adeptos do Partido da Imprensa Golpista.

É a trilha sonora dos mais poderosos e conservadores fazendeiros do país.

É expressão do coronelismo que trouxe sofrimento para as classes trabalhadoras.

Até os tais "universitários" são apreciados com gosto pelo novo baronato do agronegócio.

Que se uniu com os latifundiários tradicionais para tentar botar Serra no Palácio do Planalto. Se consolaram botando Geraldo Alckmin no Palácio dos Bandeirantes.

Só é cego quem não quer ver.

Como as criancinhas descritas no começo deste texto.

Coitadas, acham que esses "sertanejos" todos são a trilha sonora do MST. Que assumidamente odeia esse engodo pseudo-caipira.

Essa criançada toda não conhece a zona rural.

Essa criançada não conhece sequer o Brasil.

Deve pensar que o Brasil é nação integrante da União Soviética.

Tenha juízo, petizada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...