segunda-feira, 1 de novembro de 2010

VOTO DOS NORDESTINOS E PRECONCEITO DA ELITE



COMENTÁRIO DESTE BLOG: Eu sou sulista, nasci em Florianópolis, mas meu pai é baiano e sei do problema do Nordeste porque vivi em Salvador (de um Estado, a Bahia, que desde 1956, com a criação da SUDENE, é considerado da região Nordeste).

A "inferioridade social" dos nordestinos, que serve de pretexto para reações racistas e anti-sociais, é uma má compreensão de uma realidade de dominação social que vem desde os primórdios do Brasil colonial. Primeira região a ser povoada no Brasil, o Nordeste também foi o berço do latifúndio e de toda uma política voltada para o benefício das elites locais, em detrimento da maioria do povo, historicamente condenada ao sofrimento e à opressão do poder local.

Por isso, a "inferioridade social" na verdade é consequência de uma injustiça social histórica. O que não impede que haja nordestinos que queiram superar isso, existem, e não são poucos.
E vale lembrar que um antigo retirante nordestino está a poucas semanas de encerrar seu segundo mandato presidencial, num governo que realizou benefícios consideráveis à nação.

Por isso temos que respeitar e admirar os nordestinos, como brasileiros e seres humanos que são, e rejeitarmos e condenarmos movimentos mesquinhos de segregação sócio-racial, que não são mais do que imitações caricatas e grosseiras dos já bem grosseiros movimentos fascistas europeus e norte-americanos.

Voto dos nordestinos e preconceito da elite

Por Altamiro Borges - Blog do Miro

A elite brasileira realmente é asquerosa. Ela esbanja preconceitos - de gênero, étnico e, principalmente, de classe. Uma camada que "se acha" pertencente à elite burguesa - a classe "mérdia", que come mortadela, mas arrota caviar - ainda esbanja burrice. Parece que nem sabe fazer conta de somar. É preguiçosa e tacanha.

A partir do histórico resultado das eleições de domingo, alguns fascistas recalcados passaram a usar a internet para atacar o "voto dos nordestinos". Através das redes sociais, em especial do twitter, os frustrados com a derrota do candidato da elite, o demotucano José Serra, eles destilam ódio de classe e pregam o separatismo.

"Mate um nordestino afogado"

Para os novos fascistinhas, a vitória de Dilma Rousseff foi "culpa dos nordestinos". O ataque é tão violento que resultou na criação da hashtag #nordestisto, que ganhou os Trending Topics do Twitter e ficou no topo da lista de assuntos mais comentados durante toda a manhã desta segunda-feira.

A expressão “nordestisto” parece ter origem na mensagem de um internauta paulista, que pregou a violência contra os nordestinos que migraram para São Paulo. Ele rosnou: “Nordestisto não é gente, faça um favor a SP, mate um nordestino afogado!“.

O covarde agora é "inexistente"

Diante do risco da abertura de um processo criminal por preconceito, a conta do covarde foi apagada e agora aparece como “inexistente” no Twitter. Perfis do mesmo usuário em outras redes sociais também foram bloqueados para acessos de pessoas que não fizessem parte de sua rede direta de "amigos".

Sua mensagem, porém, estimulou os piores instintos. Vários tweets com a hashtag #nordestisto reforçaram o ódio. Um deles esbravejou: "Só nordestinos fdp pra vota na Dilma! Nordestino num serve pra nada de util. Vem pra SP enche o saco e vota na merDilma". Outro rosnou: "Nodestisto. Porque nao criam um país próprio pra eles? Assim poderão eleger o bandido que quiserem".

Fascistas não sabem contar

A baixaria fascista gerou rápida resposta na internet. Muitos nordestinos reagiram indignados. "O Brasil nasceu aqui e tenho orgulho de ser nordestina", afirmou uma internauta. Outro lamentou: "Cada gota de ódio destilada na tag #nordestisto só faz aumentar o orgulho de ser o que sou. Tenho pena de vocês". A reação não se deu apenas no Nordeste. Paulistas civilizados também rechaçaram o ódio racista.

Rápida leitura no mapa da pleito prova que os fascistinhas, além de preconceituosos, são burrros. Dilma Rousseff não ganhou apenas por causa dos votos do Nordeste. Os nordestinos apenas aumentaram a vantagem que a futura presidente obteve no resto do País. Considerando o Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste, ela somou 1.873.507 votos a mais do que o tucano José Serra. Dilma venceria sem os votos do Nordeste.

Mesmo no Sudeste, que a elite racista pensa ser dona, a petista teve 1.630.614 de votos a mais do que o demotucano. Embora Serra tenha obtido 1.846.036 de votos a mais em São Paulo, ele perdeu no segundo e no terceiro maiores colégios eleitorais do país, Minas Gerais e Rio de Janeiro, respectivamente com saldo negativo de 1.797.831 e 1.710.186.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...