terça-feira, 30 de novembro de 2010

CRÔNICA DE UM PAÍS DO MACHISMO ENRUSTIDO


Fabiana Scaranzi (E) se casou com um empresário. Se você não tem empresa, pode até pegar a Karol Loren. Mas aguente a trilha sonora.

Por Alexandre Figueiredo

Fabiana Scaranzi, que apresenta o Domingo Espetacular da Rede Record ao lado do jornalista-blogueiro Paulo Henrique Amorim, um dos cavaleiros digitais do Barão de Itararé, está casada.

E casada com um empresário que se veste à maneira dos granfinos dos anos 70. Bem ao gosto dos tucanos.

Mas, se você não é empresário nem profissional liberal, mas um rapaz pacato, trabalhador, modesto, em certos casos vivendo com os pais, e sente falta de um grande amor, então o melhor é ficar sozinho.

Ou então, na "melhor" das piores hipóteses, pode pegar a outra moça no arquivo acima, Karol Loren.

Bonitinha, faz faculdade, quer ser designer, tem um corpão.

Só tem um gravíssimo defeito: é dançarina do tenebroso conjunto É O Tchan (*).

Karol Loren, a moça em questão, quer ser comportada, decente, inteligente e independente.

Criou até um sítio na Internet para isso.

Mas como pode fazer isso, se a pior de todas as atitudes ela escolheu fazer, que é servir ao popularesco mais grosseiro, mais rasteiro e mais hipócrita, que é ser dançarina do abominável conjunto É O Tchan, um dos pilares do machismo brasileiro?

Mal comparando, seria como se um militante dos direitos humanos estivesse filiado a uma organização fascista.

Ela quer ser emancipada tal qual uma militante feminista, mas decide entrar para um grupo machista que não é mais do que uma armação, que como grupo de samba é ruim da cabeça e doente do pé?

No É O Tchan, o serviço dela é justamente servir para a perpetuação dos valores machistas que tratam as mulheres que nem objeto.

Karol Loren pode ser aluna aplicada na faculdade, mas nada que a torne uma nova Hermione Grangier, a charmosa mocinha de Harry Potter.

Mas, no Tchan, Karol Loren é apenas um par de glúteos sacolejantes, o papel dela é tão somente de mulher-objeto, mulher coisificada, vulgar, de péssima reputação.

Alan Touraine, que viu "perigo" no governo Dilma, acha ótimo que fulano desempenhe uma identidade progressista num lugar e uma identidade reacionária em outro.

A aspirante a designer deixa de ser o que ela quer ser, quando entra no palco com o repugnante conjunto. Que nunca deveria ter voltado, seja com que formação for.

O É O Tchan transformou o adolescentismo do Xou da Xuxa num circo de odaliscas vestidas de porno-paquitas e abriu o caminho para a pornografia piorada do "funk carioca".

Transformou a curiosidade sexual das crianças numa libertinagem sem controle, jogando os meninos para o estupro e as meninas para a prostituição, nas suas vidas adultas, e todos para a AIDS e as drogas.

O É O Tchan encontrou brechas na carência da educação familiar e na confusão de valores sociais e morais num país ainda marcado pela corrupção e pela impunidade.

A ditadura militar foi ruim e abominável, mas pelo menos, naquela época, um disco do É O Tchan sairia com o aviso de "Proibido para menores de 18 anos".

Pior, pessoas de bem são expostas a glúteos indo em close para suas caras. Como se quisessem peidar nos rostos inocentes e carentes de respeito.

E quem é homem pacato, simples, que ama uma mulher por amor, e não para mostrar a seus colegas ou subordinados da empresa, é castigado no mercado da vida amorosa.

Pois, fora as poucas mulheres com conteúdo (sem trocadilhos) que restam solteiras, a maior parte das moças que restam são as marias-coitadas e as boazudas.

As marias-coitadas, menos atrativas, dotadas de sentimentos piegas e apegadas ao brega mais romântico.

As boazudas, cuja maior missão na vida é mostrar suas "generosas" formas físicas.

Em ambos os casos, a solidão é a companheira ideal dos homens pacatos.

Os homens pacatos não são machistas.

Por isso não querem namorar mulheres que servem ao machismo.

Tais homens querem mulheres para trocar ideias, bater papo, construir um futuro para suas vidas.

Como é que vão construir algum futuro com mulheres infantilizadas ou com mulheres que se destacam apenas pela imagem de "gostosonas" sem oferecer algo além disso?

A vida vai muito além das ilusões do espetáculo brega-romântico e da ostentação corporal em noitadas, praias e ensaios de escolas de samba.

Talvez a vida nem esteja mesmo nesses espetáculos da pieguice e da vaidade extremas.

Como romper o machismo com mulheres que parecem ser educadas sob seus princípios?

Existem homens que não são machistas.

E que por isso não podem ser reféns de quem é machista.

Enquanto não surge uma nova Fabiana Scaranzi entre as solteiras, para botar moral nas calipígias pseudo-feministas, o melhor é ficar sozinho.

Deve rolar mais uma reprise dos desenhos do Pica-Pau, para os homens pacatos curtirem a solidão à base de biscoitos e bebida láctea.

É mais do mesmo, mas é mais divertido.

Melhor a diversão solitária em casa, do que o tédio nas boates mal-acompanhado.

------

(*) O É O Tchan é pouco recomendado para a vovó e para o netinho, sendo um grupo abominável dos 8 aos 80. O É O Tchan é impróprio para a vovó, porque é pornográfico e pode causar problema no coração. O É O Tchan é impróprio para o netinho, porque seu erotismo exagerado e grosseiro pode criar desvios de conduta moral e controle dos desejos sexuais na idade adulta.

O É O Tchan é machista, mas suas dançarinas pensam que ser feminista é não contar com o sustento de maridos ou namorados. Dizem que não têm namorados porque está difícil arrumar homens, quando na verdade é porque está difícil arrumar horários para conhecer os homens que são pretendentes. Que, certamente, não sou eu nem você, no caso de você ser um leitor masculino. Nós queremos mulheres realmente de conteúdo, sem qualquer trocadilho pornográfico.

Um comentário:

  1. Para Karol Loren (nominho pomposo...) concordar em ser uma dançarina de um medonho embuste cheio de defeitos como É O Tchan é porque ela tem algum parafuso faltando na cabeça.

    Falta a ela inteligência, dignidade e os sensos crítico e do ridículo, pois se ela os tivesse, não abriria mão de sua honra para entrar nessa cilada popularesca.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...