terça-feira, 2 de novembro de 2010

ANTI-AMBIENTALISTAS APOIARAM CAMPANHA DE MARINA SILVA



COMENTÁRIO DESTE BLOG: Embora Marina Silva, a candidata à presidência da República no primeiro turno pelo PV, tenha adotado um discurso aparentemente ponderado, sua campanha parecia adotar uma postura mais conservadora, distante do PT, de quem rompeu alianças pouco tempo antes. Além disso, é grave a denúncia de que empresários ligados a indústrias que agridem o meio ambiente tenham investido dinheiro na propaganda da candidata do Partido Verde.

Concordo com Maria Frô (Conceição Oliveira), quando disse que Chico Mendes deve estar dando voltas em seu túmulo. Se Marina Silva tivesse ganho, teria que ceder a esses patrocinadores e não puni-los pela degradação ambiental que fazem com suas indústrias.

Setores conhecidos por agredir meio ambiente doam valores expressivos à campanha de Marina

Por: Débora Zampier - Agência Brasil - 02/11/2010 - Reproduzido do blog de Maria Frô.

Brasília – Empresas de segmentos conhecidos por agredir o meio ambiente, como metalurgia, mineração, papel e celulose, fertilizantes e cana-de-açúcar, foram responsáveis pela doação de um montante expressivo da campanha da candidata do Partido Verde (PV) à Presidência da República nas eleições deste ano, Marina Silva: cerca de R$ 3 milhões. O valor corresponde a 12,5% do total arrecadado – R$ 24,1 milhões.

Só na área de mineração e metalurgia, arrecadou-se quase R$ 1 milhão. A Companhia Brasileira de Siderurgia e Mineração contribuiu com R$ 300 mil; a Companhia Metalúrgica Prada, com R$ 150 mil; e a Urucum Mineradora, com R$ 500 mil. No ramo de fertilizantes, as doações foram da Fosfértil (R$ 600 mil) e da Bunge Fertilizantes (R$ 100 mil).

No ramo de papel e celulose, a Suzano contribuiu com R$ 532 mil e a Klabin com R$ 250 mil. A Cooperativa de Produtores de Cana de Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo (Copersucar) doou R$ 250 mil e a Cosan, uma das maiores produtoras mundiais de cana-de-açúcar, também doou R$ 250 mil.

O principal segmento que doou para a campanha de Marina foi o da construção, que sozinho respondeu por mais de R$ 3 milhões. As contribuições foram da Andrade Gutierrez (R$ 1,1 milhões), Camargo Correa (R$ 1 milhão) e Construcap (R$ 1 milhão).

O segmento bancário também foi expressivo na arrecadação, responsável por quase R$ 3 milhões. O maior doador foi o Banco Alvorada (empresa que doou o maior montante da campanha), com R$ 1,7 milhões, seguido pelo Itaú Unibanco, com R$ 1 milhão, Banco Safra, com R$ 200 mil, e Banco Rodobens, com R$ 50 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...